Um grupo de cientistas britânicos acredita que o fim do #Mundo está muito mais próximo do que poderíamos imaginar. Tal como informa o jornal inglês “The Mirror”, esses cientistas afirmam que no próximo mês de outubro o nosso planeta vai ser vítima de uma colisão gigantesca contra um objeto celeste gigantesco, com cerca de 40 metros de diâmetro. O resultado dessa mesma colisão vai provocar uma gigantesca cratera na superfície do planeta, provocando até alterações climáticas que vão ser fatais para a continuação da vida.

As teorias da conspiração acerca de uma data definida para o fim do mundo crescem a cada dia que passa.

Publicidade
Publicidade

Contudo, se a maioria dessas previsões são feitas por pessoas comuns ou até mesmo videntes, a verdade é que agora uma equipe de cientistas britânicos também acha que o final da humanidade pode estar muito próximo.

Em uma altura em que um asteroide detectado pela NASA, nos últimos treze anos, vai passar muito perto do planeta Terra, esse grupo acredita que também poderá ser um asteroide de tamanho semelhante a provocar o fim do planeta. Como garante o site “Notícias ao Minuto”, mesmo que um objeto celeste não identificado esteja a caminho da órbita da Terra, com sua chegada prevista para outubro de 2017, a verdade é que esse longo percurso pode facilmente sofrer alterações, bem como a massa do objeto desaparecer aos poucos, se tornando cada vez mais pequeno. Segundo informações do portal “Nation News”, uma colisão gigantesca de um asteroide pode até provocar bastante destruição, mas não obrigatoriamente uma grande catástrofe que faça com que todo o planeta seja diretamente afetado.

Publicidade

A verdade é que essa previsão do grupo de cientistas britânicos está provocando algum receio a muitos internautas, principalmente aqueles que acompanham regularmente os asteroides que passam muito perto do nosso planeta. De relembrar que, apesar de ainda não estar nada confirmado, muitos cientistas e historiadores acreditam que a extinção dos dinossauros na terra foi diretamente provocado por uma colisão de um ou mais asteroides no planeta, alterando de forma fatal as condições de vida e fazendo com que os dinossauros fossem morrendo sem se conseguir reproduzir. Resta agora aguardar por informações de grandes agências de exploração espaciais, como é o caso da NASA, para tentar perceber se de fato essa ameaça no próximo mês de outubro existe e se pode ser assim tão fatal como esse grupo acredita que seja. #Ciência #Redes Sociais