Um desafio mortal conhecido como “Baleia Azul” tem assombrado muitos pais de adolescentes na Europa. O jogo, se é que pode ser denominada como diversão, faz com que os jovens realizem uma série com 49 desafios e, por fim, pular de um prédio alto e acabar com a própria vida. Algumas tarefas incluem passar um dia assistindo filmes de terror sem dormir e ouvindo músicas psicodélicas.

Publicidade

O jogo mortal levou três meninas a cometerem suicídio na Rússia, que conseguiram finalizar o desafio.

Publicidade

As adolescentes Veronika Volkova, 16 anos, e Yulia Konstantinova de 15, pularam de um prédio no dia 26 de março, na cidade de Ust-Ilimsk. Muitos casos similares tem acontecido na região e chamou a atenção das autoridades. Yulia escreveu um recado em sua página no #Facebook que dizia "fim".

Antes, ela teria postado uma imagem de uma baleia azul, que é o símbolo do movimento. Jornais de toda Rússia têm abordado o assunto e alertado aos pais sobre como os jovens são influenciados por desafios suicidas.

Uma das exigências é que o participante acorde sempre as 4h20 da manhã e alguns se cortam com facas e lâminas de barbear para desenhar uma baleia no corpo.

Como funciona o grupo

O procedimento é muito simples: depois que o adolescente entra em um grupo fechado no Facebook, ele recebe um link para falar diretamente com o supervisor. Este supervisor entra em contato direto com o jovem e descobre tudo sobre sua vida, o que ele gosta e até mesmo seu endereço.

Logo após, ele começa a enviar as tarefas dizendo ser "verificação de coragem".

Publicidade

Os desafios no começo são inofensivos, como desenhar o símbolo, mas aos pouco as tarefas vão ficando mais perigosas.

Os nomes desses grupos

Todos os dias novos grupos como esse são criados nas redes sociais. O grupo que é mais conhecido se chama "Baleia Azul" ou “Blue Whale”, em inglês.

Muitas vezes são chamado por outros nomes, como "Acorde-me às 4h20", "Casa Silenciosa", "Eu Estou no Jogo". Muitos outros nomes são dados diariamente, mas o jogo sempre tem a mesma finalidade.

Acabar o grupo

As autoridades e as redes sociais, principalmente o Facebook, têm lutado constantemente para pôr fim nesses grupos secretos, mas todos os dias novos são criados. Em maio de 2016, a primeira morte foi conhecida ligada a esse jogo.

Autoridades alertam que tem aumentado o número de jovens interessados nesses desafios. Culpam a falta de responsabilidades dos pais ao permitirem que seus filhos navegarem sem controle na internet.

No ano passado, Philip Budeikin, de 21 anos, foi preso e acusado de ser o líder dessa organização. A polícia o acusou o jovem de organizar, entre 2013 e 2016, oitos grupos que propagavam o suicídio entre os jovens. Segundo o jornal Novaya Gazeta, já foram contabilizados 130 suicídios na Rússia ligados aos grupos no Facebook.

#BaleiaAzul #BlueWhale