Os Estados Unidos acusam a Síria de ter atacado uma cidade rebelde, na última terça-feira, com armas químicas compostas de #gás sarin, uma mortal substância descoberta na Alemanha, em 1938. O sarin é neurotóxico, inodoro e invisível, e mata por parada cardiorrespiratória.

Mais de 80 mortes, incluindo crianças, foram detectadas após o ataque de terça. O governo comandado por Bashar al-Assad nega que tenha usado armamento químico, mas a Turquia, que realizou a autópsia de algumas vítimas, confirmou o uso do gás sarin.

Mesmo se esse gás não for inalado, ele bloqueia a transmissão de impulsos nervosos pelo simples contato com a pele, provocando a morte por parada cardiorrespiratória.

Publicidade
Publicidade

Em um adulto, meio miligrama é suficiente para se tornar letal. Em um primeiro instante, as vítimas sentem dores de cabeça. Depois têm convulsões e entram em coma antes da morte.

Imagens da cidade de Khan Sheikhun, cidade comandada por rebeldes no noroeste da #síria, indicaram pessoas agonizado e espumando pela boca em busca de ar depois do suposto ataque químico. O gás, que pode ser usado em aerossol, também serve para envenenar água e alimentos. Químicos alemães da empresa IG Farben descobriram a substância por acaso, na década de 30, quando buscavam novos pesticidas.