Recentemente, ocorreu um ataque em duas igrejas egípcias, onde 40 pessoas morreram e mais de 100 vítimas ficaram feridas, algumas com escoriações leves e outras em estado grave. O fato evidenciou a perseguição que alguns grupos de cristãos católicos, protestantes e batistas, sofrem em diferentes partes do mundo. No caso das vítimas dos ataques, se tratavam de cristão coptas.

A ONG americana OpenDoors, realizou um levantamento minucioso, com dezenas de países, para entender quais são os mais intolerantes com a fé cristã, de qualquer corrente. Embora esse ano tenha ocorrido a morte de vários cristãos no Egito, o país não é o mais intolerante, e figura em 21º lugar do ranking.

Publicidade
Publicidade

1º A nação de Kim Jong-un

Em primeiro lugar, está a Coreia do Norte, onde o país vive o mais rígido sistema socialista do mundo, sendo a nação governada pelo polêmico Kim Jong-um. O país está nas mãos de sua família, há quase 70 anos. Lá, toda #Religião é proibida, logo, quem aparece com uma bíblia, pode ser condenado a morte ou ao trabalho escravo, por infringir regras do governo. Nesse país a #intolerância é tão grande, pois não parte de grupos com crenças distintas, mas do próprio governo, que determina rigidez de seus soldados, ao lidar com os ‘infratores’.

2º Somália

Em segundo lugar está a Somália, onde o próprio povo, que é dividido em vários grupos religiosos, é intolerante com os que se denominam cristãos. A maior parte deles são muçulmanos ou pessoas que acreditam no poder dos deuses.

Publicidade

Há quem não tenha conhecimento sobre nenhuma religião, mas minta que possui uma crença majoritária, a fim de evitar represálias. No país, é comum que logo após descobrirem a religião de um cristão, que este seja executado em praça pública, para que todos vejam o homicídio como um exemplo, do que pode acontecer com quem seguir a mesma crença da vítima.

3º Afeganistão

No país, assumidamente seguidor do islã, perseguições podem partir do governo, da população ou dos diversos grupos de rebeldes e terroristas, que tentam integrar uma regra mais rígida ainda, no sistema político local.

4º Paquistão

Mesmo caso do Afeganistão. O país é pobre, muçulmano e o povo vive a mercê das decisões do governo e dos grupos de jihadistas. Lá, ao serem descobertos, os cristãos podem ser torturados, estuprados, vítimas de abuso psicológico, e em último caso, assassinados.

5º Sudão

Nesse país, as pessoas que possuem crença cristã de qualquer tipo, são presas ou agredidas.

6º Síria

Apesar do país ser muçulmano, as perseguições não partem do governo, mas sim de grupos de extremistas, como Estado Islâmico e outros similares.

Publicidade

O país anda dividido entre o domínio do governo, dos jihadistas, da Al-Qaeda, de rebeldes e ainda existem os constantes ataques contra o governo, feitos pela coalização americana, mesma que conta com a Turquia, maior algoz político e religioso de Bashar.

7º Iraque

O país que faz fronteira com a Síria, é o sétimo que mais persegue cristãos. Isso porque, desde a queda de Saddam Hussein, o país se dividiu religiosamente e os extremistas, como os terroristas do Estado Islâmico, decidiram impor a sharia para todos os moradores. O país também conta com a perseguição da Al-Qaeda e grupos menores, mas igualmente perigosos.

8º Irã

Nesse país, existe quase um milhão de cristãos. Eles são perseguidos e comumente torturados física e psicologicamente, bem como, em alguns casos, são presos.

9º Iêmen

Devastado pela guerra, miséria e ações constantes de forças do governo e de rebeldes, os cristãos que são descobertos sofrem terrível perseguição.

10º Eritreia

O nome pode não ser tão conhecido e seu tamanho, territorial, pode passar despercebido em um mapa, mas metade da população, cerca de 5 milhões de pessoas, se declaram como seguidoras do cristianismo. Lá, a perseguição parte do ditador Isaias Afwerki, que é extremista islâmico.

Outros países integram o ranking, mas nenhum com a taxa de intolerância tão elevada, quanto as dez nações citadas.

Deixe um comentário com a sua opinião sobre esse assunto! #Perseguição religiosa