Neste sábado (15), ocorreu na Coreia do Norte o desfile militar anual em comemoração ao nascimento de Kim Il Sung, fundador do país e avô do atual ditador Kim Jong-un. Durante a cerimônia, que envolveu dezenas de milhares de participantes, a nação asiática mostrou ao mundo seu arsenal de mísseis, que está cada vez mais sofisticado.

Segundo a Associated Press, uma série do que pareciam ser mísseis KN-08 foram exibidos em cima de caminhões que são chamados de transportadores eretores lançadores (ou TEL, na sigla em inglês). Analistas acreditam que este tipo de projétil, que é mais conhecido como míssil balístico intercontinental (intercontinental ballistic missile, ou ICBM), poderia um dia ser capaz de atingir alvos tão distantes da #Coreia do Norte quanto o território continental dos Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, o KN-08 ainda precisa ser testado, de modo que Pyongyang tenha a certeza de que este míssil realmente consiga percorrer toda a distância para a qual foi projetado se locomover – cerca de 11.500 quilômetros.

Armamentos exibidos

Outro projétil de enormes proporções exibido no desfile militar foi o KN-14, míssil que também ainda não foi testado, mas que em teoria pode ter uma autonomia de voo de 10 mil quilômetros.

Além destas duas armas visualmente mais impactantes, foram expostos na parada comemorativa lançadores de foguetes múltiplos e artilharia, tanques de #Guerra e mais três tipos distintos de mísseis: um projétil conhecido como Musudan, que tem condições de alcançar bases aéreas dos Estados Unidos, localizadas em Guam (território organizado não incorporado norte-americano, localizado no Oceano Pacífico); um míssil de combustível sólido projetado para ser disparado de submarinos; e mais um projétil, também alimentado por combustível sólido, que pode ser propelido a partir lançadores móveis terrestres, o que o torna mais difícil de ser detectado.

Publicidade

Recado aos EUA

A Associated Press informou que Kim Jong-un não fez pronunciamentos durante a comemoração militar deste sábado. Entretanto, Choe Ryong Hae, que é profusamente considerado por analistas políticos internacionais como sendo o segundo oficial mais importante da Coreia do Norte – abaixo somente do ditador Kim –, fez declarações públicas enérgicas.

Choe acusou Donald Trump de estar criando "uma situação de guerra" na Península Coreana ao enviar uma armada (frota de navios de guerra) para a costa marítima do país. Além disso, o militar afirmou que a Coreia do Norte responderá "a uma guerra total com uma guerra total, e uma guerra nuclear com o nosso estilo de um ataque nuclear". #EUA