A tensão entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte parece só aumentar a cada dia em que o porta-aviões Carl Vinson se aproxima da península norte coreana. O país de Jim Jong-Un ameaçou detonar o porta-aviões com apenas um ataque, caso os EUA se aproximem demais do país. O porta-aviões que, atualmente encontra-se nas Filipinas está à caminho da #Coreia do Norte, onde dois navios japoneses se juntaram a frota americana para acompanhar exercícios que foram realizados no mar das Filipinas. O Japão demonstrou apoio total aos Estados Unidos após a Coreia do Norte ameaçar o país com um ataque nuclear.

O jornal norte coreano Rodong Sinmun, pertencente ao Partido dos Trabalhadores no país, informou que as forças militares estão prontas para atacar os Estados Unidos, e o porta-aviões das forças americanas será destruído com apenas um ataque.

Publicidade
Publicidade

Mesmo sendo o porta-aviões movido à energia nuclear, parece que o regime de Kim Jong-Un já desenvolveu armas suficientes para ser uma ameaça em potencial para os Estados Unidos, que buscam impedir a produção de armas nucleares na Região.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse na semana passada que a Coreia do Norte receberá uma ‘resposta esmagadora’, caso o país ataque os Estados Unidos primeiro. Mike Pence esteve em visita ao Japão e falou sobre a tensão na península norte coreana. O vice-presidente classificou o regime do país de Kim Jong-Un como uma ameaça para a paz do continente asiático localizado no oceano pacífico. Para o líder do governo, a Coreia do norte e seu regime comunista são uma ameaça que precisa ser resolvida de forma urgente.

Ainda no Japão, Mike Pence falou sobre as medidas de Donald Trump contra o país norte coreano, dizendo que o presidente dos EUA está buscando o apoio de países próximos a Coreia do Norte, como Japão, China e outras potências mundiais que podem interferir nas atividades econômicas e diplomáticas no país de Kim Jong-Un.

Publicidade

O vice-presidente vestia uma roupa militar no momento em que concedia entrevista no Japão sobre a situação caótica que vive a Coreia do Norte e os Estados Unidos, que se enfrentam em uma batalha que poderá resultar em uma guerra com milhares de feridos, caso os países resolvam se atacar assim que o porta-aviões chegar à Coreia do Norte. Estacionado no Japão, outro porta-aviões, o USS Ronald Regan, poderá se aproximar também do país a qualquer momento. #Trump