O mundo vem enfrentando o peso das decisões do novo Presidente dos #Estados Unidos este ano e, estas ações, podem causar impacto ao redor de todo o planeta. Mas, não é a primeira vez que os americanos se envolvem em guerras contra outros países e muito menos será a última. Uma das vezes que ficaram mais conhecidos os ataques americanos, foi em agosto de 1945, que aconteceu durante a Segunda Guerra mundial, porém, aquela foi a única vez em que se registrou o uso de bombas atômicas em guerras.

Em um caso recente de outro envolvimento dos Estados Unidos em uma guerra, foi o lançamento de dezenas de mísseis contra a Síria, que aconteceu por conta de um ataque químico.

Publicidade
Publicidade

Na ocasião, foram lançados 59 mísseis de navios americanos contra uma base aérea da Síria, por causa de um ataque químico que matou mais de 80 pessoas no país, em função de uma #Guerra Civil que vem acontecendo. O que foi uma novidade, visto que os Estados Unidos não havia se manifestado contra a guerra que acontece na Síria e. até então, coordenava ataques somente ao Estado Islâmico.

Agora, nesta quinta-feira (13/04), uma nova ação americana envolvendo bombas em guerras é registrada. Desta vez contra o Afeganistão. A bomba em questão é a a MOAB GBU-43, que recebeu o apelido de "Mãe de todas as bombas" e o motivo é simplesmente por que a bomba possui incríveis 11 toneladas de explosivos, sendo assim a maior bomba não-nuclear já lançada pelos Estados Unidos.

Segundo a CNN, a bomba gigante foi lançada de um avião MC-130 e tinha como alvo túneis e cavernas que grupos de extremistas islâmicos utilizam.

Publicidade

Sean Spicer que é o atual porta voz da Casa Branca, se pronunciou dizendo que o ataque teria sido realizado por volta de 11h30 horário de Brasília.

"Os Estados Unidos levam muito a sério a luta contra o Estado Islâmico e, para destruir o grupo, temos que tirar espaço de operação dele, que foi o que fizemos"- afirmou Spicer.

Por mais que o General Americano John Nicholson, que coordena as ações militares no #Afeganistão, esteja otimista, até o momento não se sabe quais foram os objetivos alcançados com a explosão da bomba, que foi fabricada na época da guerra contra o Iraque no ano de 2003, mas que havia sido vista em "ação" somente em testes e nunca usada de fato em alguma guerra. Militares americanos estão apurando os fatos para se saber se os túneis e cavernas foram atingidos e o efeito da bomba tenha sido positivo, em breve novas informações devem ser dadas à imprensa mundial.