É muito comum pessoas terem medo de ir ao cemitério ou qualquer referência ligada ao mundo dos mortos, como cadáveres. No entanto, isso não é uma realidade de uma das regiões da Indonésia. Na cidade de Toraja, na região de Sulawesi, muitas famílias fazem questão de manter os entes queridos falecidos em suas próprias casas. Além disso, eles agem como se os mortos, na verdade, estivem vivíssimos. A história foi contada nesta semana pelo site da britânica BBC. Nas salas de estar no Brasil é comum que se encontrem uma televisão e um jogo de sofás. No entanto, em algumas casas de Toraj o que se encontra é uma verdadeira tumba em meio ao cômodo. Enquanto os móveis estão espalhados, uma espécie de caixão com o pai da família repousa no local.

Publicidade
Publicidade

Tudo isso, ao mesmo tempo em que todo mundo bate papo.

O senhor deitado (que pode ser visto em um vídeo ao final dessa reportagem) é o pai de Mamak Lisa. É ela quem fala na entrevista. Segundo Mamak, o seu pai está muito doente e precisa ficar ali para repousar. Ao se aproximar do corpo do pai morto, Lisa sorri e até o sacode, como quem está tentando acordar outra pessoa. Ela avisa que a reportagem está ali para que seu pai fique desperto. Mamak garante ao seu "velho" que os profissionais da mídia estrangeira estão ali apenas para vê-lo. Apesar da exposição, ela fica com medo e preocupação da opinião do morto sobre a visita inesperada. "Espero que isso não faça você se sentir desconfortável ou com raiva", disse ela tentando não incomodar tanto o sono profundo do seu parente tão querido.

Publicidade

O pai da entrevistada, no entanto, já está falecido há bastante tempo. Ele já partiu do nosso mundo há doze anos, mas mesmo assim é tratado como se estivesse vivo. A pele do homem já está cinza e bastante áspera, mas dá para perceber sua antiga fisionomia. Em seu rosto, buracos foram encravados e parte de seu corpo já foi devorado por insetos. Para preservar o restante do cadáver, a família usa uma técnica parecida dos egípcios, tapando o corpo. No caso dos egípcios, isso era feito com ataduras e o corpo ainda era mumificado. Para as pessoas da região, o que para muitos de nós é macabro, na verdade, é algo completamente normal.

Veja abaixo uma foto que mostra um dos momentos íntimos dos parentes vivos com os que já se foram. É impressionante, não é mesmo?

Veja abaixo o vídeo que mostra como a família trata os cadáveres de entes queridos. A reportagem da BBC está disponível na língua inglesa.

E você, o que achou do gesto desta família? Macabro ou tudo por amor? Deixe o seu comentário. Ele é sem´re importante. #É Manchete!