Um homem foi condenado há 10 anos de prisão na segunda-feira (10), no Tribunal Distrital de NSW, na Inglaterra, por ter violentado sexualmente um menino e obrigado a vítima a praticar sexo com um bezerro. O acusado foi identificado pelas autoridades locais como Allan Kenneth Brookes, de 56 anos, que é fazendeiro na localidade. O nome da vítima não foi revelado pelas autoridades por motivos óbvios.

Publicidade

Segundo informações, o acusado cometeu várias agressões sexuais e indecentes contra o garotinho depois de tirar proveito de sua posição de autoridade e idade. Conforme informações repassadas pelo juiz Chris Craigie, os crimes praticados pelo acusado incluem, tomar banho com a vítima, tocar em suas partes íntimas, fazer a vítima barbear o cabelo do corpo do acusado e forçar a vítima fazer sexo oral nele.

Publicidade

A vítima também foi forçada a cometer um ato sexual em um bezerro e também foi forçado a assistir o acusado mantendo relações sexuais com uma vaca. Ainda de acordo com o juiz, o abuso aconteceu durante dois anos na zona rural de Nova Gales do Sul.

De acordo com Chris Craigie, ele classificou os crimes cometidos pelo acusado como bastante graves e um espantoso catálogo de ofensas prolongadas contra a vítima. "A vítima era um jovem vulnerável que teve a grande desgraça de estar exposto às tendências do agressor", disse o juiz. Segundo informações repassadas pela mídia local, no ano passado o suspeito condenado por 18 acusações, incluindo bestialidade e dois estupros, em 17 acusações ele foi considerado culpado.

Ainda de acordo com mídia local, o jovem vítima dos abusos hoje já é adulto, e em uma sentença anterior, ele relatou que sua vida foi arruinada e sofreu vários tipos de preconceitos. Segundo a vítima, seus colegas, quando o avistavam, logo já começavam a imitar uma vaca, e devido esses problemas ele não conseguiu se relacionar com ninguém.

Publicidade

Isso levou-o ao vício de álcool. De acordo com o juiz, os abusos sofridos pela vítima ficaram gravado em sua memória por muito tempo isso lhe prejudicou muito.

Segundo o juiz, durante o depoimento do acusado ele não demonstrou nenhum remorso ou ressentimento pela vítima. O acusado foi condenado a uma pena máxima de 10 anos e seis meses de prisão. Conforme informações, a sua liberdade condicional está prevista para o ano de 2023.

Outro caso semelhante aconteceu em Atlanta, Georgia, nos Estados Unidos. Na ocasião, um jardineiro foi preso acusado de ter violentado sexualmente um cachorro. De acordo com o portal de notícias ‘Metropoles’, toda a cena foi gravada por câmeras de segurança de uma casa, e através das imagens a polícia conseguiu prender o acusado identificado como Cruz Barrera-Lugo, 61 anos. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia