Um homem escravizou e manteve em cárcere privado sua esposa e a própria filha por nove anos dentro de sua casa, em #Buenos Aires, na #Argentina. O acusado, Miguel Ubaldo Reynoso, de 55 anos, foi detido por policiais na cidade vizinha de Florencio Varela. As informações são do jornal The Sun.

De acordo com a #Polícia local, acredita-se que o acusado seja o pai de seus dois netos, um com 11 anos e outro de 5 anos. As investigações apontaram que o homem violava repetidamente sua filha deficiente, Brava Joana, agora com 25 anos. A jovem também está grávida de seu terceiro filho.

Os supostos crimes de Reynoso foram descobertos quando seu filho Brian Reynoso, de 24 anos, visitou a casa na cidade de Canuelas, no leste de Buenos Aires.

Publicidade
Publicidade

Ao chegar onde os pais moravam, o jovem encontrou a residência trancada e com as vítimas aprisionadas. Ele chegou a quebrar a porta e retirar todos os parentes presos dentro do imóvel.

Assim que foi detido, o acusado fugiu depois que o caso veio à tona publicamente. A esposa contou à polícia o horror que havia sofrido por quase uma década. Ela disse que a prisão começou há nove anos, quando ela denunciou seu marido por abusar sexualmente de sua filha Joana, na época com 16 anos.

O neto mais velho tem 11 anos, o que aponta que o abuso sexual começou pelo menos dois anos antes de Joana e sua mãe terem sido aprisionadas.

Marcela revelou que elas só tinham disponíveis uma lata para usar como um banheiro. A esposa do suspeito ainda contou que havia sido ameaçada de morte caso elas revelassem aos vizinhos ou parentes sobre a prisão doméstica.

Publicidade

Após o resgate, Joana foi levada às pressas para o hospital devido a dores no abdômen. Depois da avaliação, os médicos descobriram que ela está novamente grávida. A natureza de sua deficiência não foi relatada.

A mulher revelou à polícia que sua filha lhe disse há alguns meses que seu pai a havia estuprado dentro do banheiro. O homem foi preso acusado de praticar vários delitos, incluindo sequestro e coerção. A investigação ainda está em andamento.

Josef Fritzl, o pai que abusou da filha por 24 anos

O acusado Josef Fritzl levou sua filha, de 18 anos, Elisabeth, para o seu porão onde a drogou e a estuprou repetidamente em 1984. Depois de dizer a sua própria esposa que Elisabeth tinha fugido, Fritzl conseguiu manter sua filha prisioneira no porão por 24 anos.

O homem gerou sete filhos com sua própria filha na pequena adega onde ele tinha instalado entre os quartos apertados, incluindo uma cozinha e banheiro.