Nessa terça-feira, 24, um #Crime horrendo acabou tendo repercussão planetária. Um homem de vinte anos, identificado como Evil Wuttisan Wongtalay, decidiu enforcar a própria filha bebê e ainda transmitir o assassinato dela pela internet. Ele decidiu tomar a atitude, após acreditar que sua esposa o estava traindo com outro homem. A mãe da criança foi identificada como Jiranuch Thrirat. O pai da menininha usou o Facebook para fazer a transmissão da morte dela. O caso aconteceu na Tailândia. A família mora na cidade de Phuket, que agora vira notícia em todo o mundo por conta do absurdo. O crime foi noticiado por diversos portais de notícias.

Além de ter matado a criança, ele ainda tentou cometer um atentado contra sua vida.

Publicidade
Publicidade

O homem, antes de conseguir cometer o suicídio, ainda tentou 'ressuscitar' a criança, mas já era tarde. A mãe da pequena menina viu a morte dela através da internet. Jiranuch Thrirat ligou para a polícia desesperada e precisando de ajuda. No entanto, quando os agentes da lei chegaram, já encontraram a menina e o seu pai pendurados em um prédio que fica próximo ao aeroporto internacional de Phuket. A mãe da garota ainda revelou aos agentes da lei que o marido ameaçou matá-la nesta segunda-feira, 24, e que, por isso, ela decidiu fugir de casa.

Apesar de estar com medo do marido, ela deixou a criança para ele cuidar. Ela diz que passou o dia ligando para o companheiro, mas que ele não respondia nenhuma de suas iniciativas. Ao entrar em uma rede social, a mulher viu o tamanho da brutalidade que havia acontecido, ficando notavelmente impressionada diante do episódio chocante.

Publicidade

O vídeo foi visto por muitas pessoas que estavam conectadas. Algumas ficaram muito revoltadas com tudo o que houve. Apesar de assistirem às terríveis imagens, elas puderam fazer pouca coisa diante de tudo.

Em entrevista a sites internacionais, um tenente da Polícia Real da Tailândia, Sanit Nookhong, explicou que toda a ação do homem foi motivada por ciúmes. De acordo com ele, a polícia recebeu uma chamada da mulher do assassino, que viu o vídeo, assim como milhares de pessoas, pela internet. Após tudo isso, eles começaram as buscas pelos corpos. O tenente ainda lembrou da discussão do casal. O vídeo com o assassinato e o suicídio ainda ficou online no Facebook por cerca de vinte e quatro horas.

Serviço: no Brasil, contra práticas e pensamentos suicidas existe o serviço do Centro de Valorização da Vida, o CVV. Para entrar em contato, basta ligar gratuitamente para o 141.