Aleah Beckerle, de 19 anos, apesar da idade, era uma 'bebê'. A jovem possuía uma deficiência mental, que a fazia se comportar como uma criança. Nem isso impediu um amigo da família de cometer um #Crime bárbaro. Ele sequestrou, assassinou, estuprou o corpo da menina e, em seguida, escondeu o cadáver dela, a fim de que ninguém descobrisse o que ocorreu. O assassino acabou sendo identificado como Terrence Roach, de 24 anos. O rapaz é meio-irmão de outra irmã de Aleah, um retrato das famílias modernas. Todos viviam juntos na casa e Terrence era tratado como um irmão da garota. A situação aconteceu no estado de Indiana, nos Estados Unidos.

O crime aconteceu no meio do ano passado, quando a mãe da jovem entrou no quarto dela com o objetivo de despertá-la do sono.

Publicidade
Publicidade

No entanto, ao entrar no cômodo, a cama da menina estava vazia. A partir daí, começou todo o desespero da família da menina. Achando tudo estranho e temendo pelo o que pudesse acontecer com a garota, a mãe decidiu chamar a polícia. Ela lembrou que, por conta da deficiência, a garota não poderia sair de casa. Ela usava uma cadeira de rodas com cinto de segurança para evitar que caísse no chão.

A menina, por conta de uma paralisia cerebral sofrida na infância, não andava e nem falava. Além disso, a garota dependia da mãe para tudo. Ela ficava o máximo de tempo com a filha, mas ao se distrair por poucos minutos, tudo aconteceu. Até mesmo o FBI, que é a polícia federal americana, começou as buscas da jovem. Mais de cem locais foram averiguados, como rios, terrenos vazios e casas abandonadas.

Publicidade

Os policiais chegaram a fazer buscas em uma ilha, a fim de descobrir o paradeiro da menina.

Ao todo, eles procuraram a menina por oito meses, mas não o encontraram. Um homem, que estava em busca de seus bens, andando pela região, encontrou um cadáver e entrou em contato com a polícia. Descobriu-se que o cadáver estava em uma rua próxima ao local onde o irmão de coração de Aleah Beckerle residia. No fim do mês passado, a perícia confirmou que se tratava do corpo da jovem. No dia 31, Terrence foi levado para a cadeia e admitiu tudo o que fez.

O rapaz alegou que, no dia do crime, usou uma droga sintética conhecida como K2. Ele levou a garota para uma casa abandonada e, após poucos minutos, ela veio a falecer. Mesmo assim, o homem ainda teve coragem de estuprar o cadáver dela. Ele ainda não teve o julgamento marcado, mas, certamente, após a confissão, deve passar bons anos na cadeia.