Pelo menos três meninas russas entre 14 e 16 anos morreram depois de participarem de um jogo chamado “Desafio da Baleia Azul”. O jogo, cuja participação dos adeptos se dá em grupos fechados nas redes sociais, visa estimular adolescentes e jovens a cometerem suicídio.

O encorajamento se dá por meio de uma jornada a ser cumprida com 50 desafios perigosos. Quem joga tem que cumprir cada tarefa no prazo exigido. Mas não só isso. Tem que filmar e postar no grupo para que os demais adeptos vejam.

O roteiro conta com um desafio por dia, que inclui as metas mais absurdas possíveis, como desenhar uma baleia no braço usando lâminas, se pendurar no alto de prédios, furar a mão, passar dias assistindo a filmes de terror, não falar com absolutamente ninguém durante 24 horas, entre várias outras incumbências.

Publicidade
Publicidade

Todas as tarefas devem ser antecedidas por alguns rituais, como escutar músicas psicodélicas e sombrias.

A derradeira missão é a mais grave e irredutível de todas: cometer suicídio.

O jogo, lançado em 2015 por usuários anônimos da rede social russa Vkontakte, agora já se espalhou por grupos fechados no Facebook, com adeptos do Leste Europeu, Europa e alguns países asiáticos.

Autoridades já descobriram que o site russo conta com mais de 410 milhões de usuários registrados e é um dos mais populares do planeta.

Para despistar suspeitas, o símbolo do jogo é uma baleia, animal associado a coisas fofas e à luta ambientalista. Os criadores também conseguiam se proteger nas sombras coagindo os participantes a nunca falarem nada sobre o assunto com os adultos. Caso alguém que tivesse intenção de desistir manifestasse esse desejo, os administradores ameaçam fazer retaliações.

Publicidade

Dizem que sabe onde encontrar a família do internauta.

A hashtag “baleia azul” passou a ser vista também em grupos públicos, onde fotos tristes ou depressivas e frases sobre a falta de sentido da vida são postadas.

Especialistas em psicologia e psiquiatria dizem que o jogo Baleia Azul é, na prática, um pacto de suicídio coletivo. Quem se engaja, de certa forma tem ou já teve o desejo de se matar por algum transtorno depressivo. O que o jogo faz é criar condições concretas para ajudar no encorajamento dos jovens que já pensavam em se livrarem da vida que não mais suportam.

No ano passado, um jovem russo foi preso acusado de ser um dos administradores do grupo e também de criar oito grupos de suicídio coletivo nas redes sociais.

#Jogos #Morte