A partir de agora os membros da denominação religiosa Testemunhas de Jeová estão proibidos de prestar culto em toda a Rússia e quem o fizer estará agindo contra a lei. De acordo com a agência de notícias EFE, o Supremo Tribunal de Justiça da Rússia proibiu nesta quinta-feira (20) todas as atividades dos Testemunhas de Jeová por considerar a entidade religiosa como uma organização extremista. A Justiça ainda ordenou a apreensão de todas as propriedades da igreja e a partir de agora fica suspendida com efeito imediato a prática de culto e a dissolução do Centro de Estudos e todas as 395 filiais no país.

De acordo com o Supremo Tribunal de Justiça, foi atendido a denúncia apresentada pelo Ministério de Justiça, que solicitou no final de marco a criminalização das atividades dos Testemunhas de Jeová na Rússia.

Publicidade
Publicidade

Segundo a representante do Ministério de Justiça russa, Svetlana Borísova, a organização religiosa Testemunhas de Jeová mostra indícios de extremismo e representa uma ameaça aos cidadãos russos, à ordem pública e coloca em risco a segurança da sociedade. Ela citou que a organização religiosa tem difundido uma lista extensa de publicações extremistas como algumas que dão ênfase à proibição das transfusões de sangue, o que segundo ela, é uma ameaça à vida das pessoas.

Testemunhas de Jeová dizem que acusações são falsas e gratuitas

Os membros da Testemunhas de Jeová rebateram a proibição dos cultos e fechamento de suas igrejas dizendo que as acusações da justiça são falsas, gratuitas e caluniosas e que irão recorrer da decisão junto ao Tribunal Europeu dos #Direitos Humanos. Muitos membros da denominação vem denunciando há meses uma perseguição por parte das autoridades russas, a quem acusam de usar testemunhos falsos para paralisar as atividades religiosas no país.

Publicidade

O porta-voz dos Testemunhas de Jeová na Rússia, Iván Belenko, denunciou à agência de notícias EFE que a decisão das autoridades russas privará o direito à liberdade de culto de 175.000 seguidores no país. O presidente da Associação Russa para o estudo de Religiões e Seitas, Alexandr Dvorkin, afirmou que os Testemunhas de Jeová são uma seita que criou um mundo próprio em torno de seus seguidores e assim acabaram ficado ilhados do resto da sociedade.

A decisão da justiça russa gerou debates dentro e fora do universo religioso, pois coloca em xeque o direito à liberdade de culto e manifestação religiosa. #Polêmica #Religião