Foram confirmadas pelo Ministério das Relações Exteriores britânico, as ameaças aos gays feitas pelo presidente checheno Ramzan Kadyrov. A intenção do presidente checheno é de eliminar todos os gays da Chechênia antes do inicio do Ramadã, em 26 de maio de 2017. O vice-presidente do Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido denunciou em um discurso nesta última quarta-feira, 19, os relatórios que estão em andamento a respeito das ameaças feitas por Kadyrov à população gay. O conteúdo destes relatórios alertam para as barbaridades que estão acontecendo com os gays naquele país, estão sendo perseguidos e torturados. Em muitos dos casos eles buscam os gays através das redes sociais e de aplicativos no celular.

Publicidade
Publicidade

Em depoimento, o Ministro de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Commonwealth, Sir Alan Duncan, disse: "Grupos de #Direitos Humanos informam que estas campanhas anti-gays e mortes são orquestradas pelo chefe da república chechena, Ramzan Kadyrov. Ele já realizou outras campanhas violentas no passado, e desta vez está dirigindo seus esforços para a comunidade #LGBT". O presidente Kadyrov nega qualquer envolvimento com os acontecimentos envolvendo a comunidade LGBT, mesmo em reunião com Vladimir Putin.

Com ajuda da organização Human Rights Watch e outras que defendem os direitos humanos, toda essa crueldade que assola a Chechênia esta sendo documentada desde o anúncio feito pelo jornal local Novaya Gazeta, que tornou pública a crueldade, com matérias sobre as prisões e execuções de gays.

Publicidade

A sociedade chechena é de maioria muçulmana muito tradicional, com a cultura de que ser homossexual é inaceitável, até mesmo para a família, causando muita vergonha para os familiares. Com isto, alguns gays que conseguem ser liberados das torturas são perseguidos pelas próprias famílias. Existem relatos de três mortes por familiares, pois as autoridades, por meio de campanhas, encorajam as famílias a restaurarem a honra, que para os chechenos tem o significado de morte.

Algumas organizações em prol da defesa das comunidades LGBT estão se mobilizando para promover ajuda humanitária aos atingidos por este terrorismo. Ativistas LGBT canadenses solicitaram a urgência para emissão de vistos pois a situação está cada vez mais alarmante. A difusão desta noticia para as comunidades LGBTs espalhadas pelo mundo é de fundamental importância para que medidas protetivas sejam tomadas antes que o prejuízo de vidas seja ainda maior. #Canadá