De acordo com o Mail Online, a motorista britânica Tania Chikwature, de 32 anos de idade, foi flagrada pela câmera de bordo de um caminhão no momento em que provocou um #Acidente impressionante, ao fazer seu carro subir aproximadamente quatro metros em pleno ar depois de bater na proteção de um canteiro da pista onde se encontrava. Após "levantar voo", o veículo ainda atingiu uma árvore e caiu com as rodas para cima.

No momento da casualidade, Chikwature estava bêbada, e confessou à polícia que "provavelmente" tinha ingerido vodca. No entanto, exames feitos na mulher indicaram que o nível de álcool em seu organismo era de 246 miligramas por 100 ml de sangue, ou seja, estava mais de três vezes acima do limite permitido a motoristas no Reino Unido, que é de 80mg de álcool.

Publicidade
Publicidade

O acidente poderia ter se transformado em uma tragédia, uma vez que Chikwature estava transportando seu filho de apenas um ano e oito meses no banco de trás do carro. Entretanto, a criança conseguiu escapar sem ferimentos graves, e a mulher não atingiu outros veículos ao dirigir imprudentemente.

Punição

As imagens registradas pela câmera de bordo do caminhão foram usadas no processo contra Tania Chikwature, que recebeu duas penas de prisão: detenção de 12 semanas por dirigir embriagada, e mais outra detenção de 26 semanas por condução perigosa, a serem cumpridas simultaneamente. Além disso, ela foi proibida de dirigir por três anos e ainda teve que pagar uma sanção conhecida no Reino Unido como "sobretaxa de vítima", no valor de 115 libras.

O julgamento ocorreu na corte de Peterborough, cidade localizada no leste da Inglaterra, e foi conduzido pelo juiz Ken Sheraton.

Publicidade

A magistrada responsável pela parte acusatória do caso, Corinne Soanders-Silk, afirmou ao tribunal que o vídeo da câmera do caminhão mostrou que Chikwature estava acima da velocidade permitida na via onde se encontrava, e, além disso, realizou ultrapassagem em local proibido, demarcado com uma dupla faixa na pista.

A defensora da acusada no julgamento, Sarah Dunne, tentou argumentar com Sheraton afirmando que o filho de Chikwature se tornaria uma "vítima" caso a motorista fosse detida, pois assim a criança seria afastada de sua mãe, que "sentia culpa, vergonha e remorso pelas potenciais consequências que sua condução poderia ter tido".

Entretanto, Sheraton foi firme em sua sentença e estabeleceu a prisão. Além disso, o juiz ainda disse a Chikwature que ela tinha sorte de não ter matado ninguém, e de não estar sendo julgada por acusações mais sérias.

Assista às imagens do acidente (a motorista surge na filmagem quando o vídeo atinge 1:10 min):

#bebida #Europa