A história mais inspiradora de todos os tempos aconteceu de verdade em um tribunal nos Estados Unidos, com uma moça chamada Kathryn Bailey, de 23 anos. Ela, que teria sido abusada sexualmente a 10 anos atrás pelo seu próprio irmão, James Bailey, teve que confrontá-lo durante o seu julgamento.

Em meio a muito nervosismo e muitas lágrimas, Kathryn leu seus relatos sobre os estupros que sofreu, através de uma carta na qual descreveu tudo o que passou com o seu irmão e como tudo isso afetou a sua vida. A cena comovente mexeu com muita gente e tem se espalhado como uma inspiração para as mulheres que já tenham vivido algo semelhante e igualmente traumatizante em suas vidas.

Publicidade
Publicidade

Em meio a alguns trechos do relato, a moça descreve como tentou colocar a culpa no alcoolismo do seu pai. Porém, afirma que reconhece que o seu irmão, o criminoso, agia de acordo com o que a sua própria mente processava, sendo assim, a culpa era dele exclusivamente, segundo o que ela leu em voz alta e trêmula no tribunal.

A triste realidade

A cena comovente foi registrada através das lentes das câmeras do canal ‘Syracuse’, onde a moça abusada sexualmente na infância, contou vários relatos que descreviam com detalhes os fatos da época quando o agressor tinha apenas 17 anos e quando era o principal cuidador da vítima. James era responsável pela sua irmã, que ainda era uma criança, enquanto os seus pais iam trabalhar o dia todo.

Segundo Kathryn, ela chegou a sentir muita raiva dos seus pais por tudo o que aconteceu com ela, mas logo percebeu que isso estava errado, pois hoje ela entende que deveria ter sentido isso apenas pelo seu irmão.

Publicidade

Também afirma que tudo o que aconteceu, não foi fruto da curiosidade de James, como ele havia alegado em sua defesa, mas sim um abuso sexual de verdade.

Sentimentos que não morrem

James foi condenado a 32 anos de prisão, mas, mesmo assim, Kathryn afirma que, mesmo que esses anos soem como sofrimento para ele, o resto da vida dela será bem pior, pois suportar a dor de tal abuso, será algo impossível de se superar e de se esquecer.

“...nunca vou esquecer o que você fez para mim. Eu nunca vou me esquecer como me senti durante esses dias obscuros”, relatou a vítima em prantos e com o corpo todo muito trêmulo enquanto frisava o seu trauma.

Para finalizar o seu discurso, a jovem buscou mais forças para falar sobre seus sentimentos em relação ao seu irmão criminoso, isso mesmo depois dele ter causado tamanho sofrimento que deve perpetuar para o resto de sua vida. Segundo ela, mesmo depois de tudo, não odeia James, mas sim tudo o que ele fez. E assim terminou de contar a sua história triste, porém inspiradora. #Estupro #Crime #EUA