Tinha tudo para terminar com um final feliz, mas não foi isso o que aconteceu. A britânica Tracey Wilkinson, de 50 anos, era conhecida por ser uma pessoa muito boa. Ela, que trabalhou durante muitos anos como dançarina, decidiu ajudar um sem-teto. O homem, identificado como Aaron Barley, de 23 anos, passou a ter tudo na casa dela. Tracey convenceu a família para receber aquele sem-teto.

O que ela não poderia imaginar é que sua vida teria fim com essa atitude. Tracey foi barbaramente morta a facadas. O sem-teto ainda atacou o filho da ex-dançarina, Pierce Wilkinson, de apenas 13 anos. O terceiro atacado, a facadas, foi o marido de Tracey, Peter, de 47 anos.

Publicidade
Publicidade

Ele foi o único sobrevivente da tragédia, mas segue em um hospital inglês em estado grave.

Aaron foi encontrado pela inglesa no ano de 2015. Ela o viu dormindo na rua e quis saber mais sobre o que se passava com aquele morador de rua. A mulher piedosa abrigou o homem em sua casa. Muito generosa, ela ainda conseguiu um emprego para Aaron. Ele virou uma espécie de filho para Tracey. O jovem foi trabalhar com ela em sua empresa e tudo parecia uma história para cativar outras pessoas.

Na casa que foi alvo do #Crime quase dois anos após o ato de bondade da mulher, a única pessoa que não foi esfaqueada foi a filha de Tracey, Lydia. Com 18 anos de idade, ela não estava na residência da família, quando tudo ocorreu. De acordo com a imprensa internacional, Lydia estava na faculdade. Ela estuda biologia e agora cuida dos graves ferimentos de seu pai.

Publicidade

A jovem não quer falar sobre o que aconteceu com sua família. O suspeito, após ter esfaqueado a família, acabou batendo uma carro de passeio em um poste. Câmeras mostraram ele saindo do local do crime em alta velocidade. Nada da família foi roubado e, acredita-se que a motivação dos assassinatos tenha sido apenas o ódio do rapaz, que foi impiedoso com a mulher que o tirou da rua.

E você, o que achou dessa história? Ela serve de alerta para termos cuidado até na hora de sermos bons? Deixe seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas relevantes para a sociedade.