A norte-americana Krista Schwab, de 32 anos, chamou a atenção do mundo quando foi divulgado um diagnostico há anos atrás que dizia que ela teria nascido com útero didelfo. Agora ela voltou a ganhar destaque em jornais de vários formatos em todo o mundo. Krista Schwab embaraçou os prognósticos médicos ao comunicar sua gravidez o que ela chama de um verdadeiro #milagre divino.

Quando tinha apenas 12 anos, um diagnóstico revelou que Krista teria um útero didelfo, que é uma condição rara que permite a mulher a ter dois hemiúteros e colo duplo. Mas só mesmo ao completar seus 30 anos, ela ficou sabendo que além de ter os dois hemiúteros, também adquiriu outra característica da doença: a vagina dupla.

Publicidade
Publicidade

“Eu sempre me questionava ao que sentia quando praticava uma relação sexual, durante o sexo eu sentia algo diferente, mas nunca levei meus questionamentos a diante e achava que tudo estava na sua normalidade e que poderia acontecer com qualquer mulher”, esclareceu ela quando dava uma entrevista ao jornal Daily Mail na última segunda-feira (17).

Considerada por todos os médicos como uma mulher infértil, ela afirmou que já tinha passado por dois abortos, o que a deixou frustrada e até mesmo sem vontades de ter filhos. Ela ainda afirmou que durante anos viveu chorando juntamente com o marido, o também norte-americano Courtney, de 33 anos. “Rezávamos muito, o nosso maior sonho era ter um filho. No mês de dezembro de 2016, eu percebi que havia engordado de maneira desproporcional, foi ai que eu decidir comprar mais um teste de gravidez, meu marido até chegou a comentar que seria apenas mais um gasto de dinheiro”, relembra.

Publicidade

“Eu sempre tinha o costume de fazer uma oração antes de realizar o teste, mas desta vez, estava sem esperança e não dei muita importância. Então de repente eu olhei para o resultado e me surpreendi ao ver o resultado positivo: eu me joguei ao chão em prantos”.

Aos 150 dias de gestação, Krista já faz planos para dar à luz na água e de forma natural. Tudo já é uma grande surpresa, mas os médicos afirmam que ela talvez precise passar pelo parto cesariano, pois, segundo estudos, o bebê tem grandes chances de ficar preso no momento do parto. “Uma das vaginas é de tamanho inferior ao normal, se fossem as duas do mesmo tamanho, elas teriam o tamanho proporcional”, explicaram um dos médicos. #EUA #Maternidade