Muito se fala da divisão política que ocorre neste momento no Brasil entre movimentos sociais e políticos de direita e de esquerda, mas não é só entre os brasileiros que as diferenças de opiniões estão cada vez mais acentuadas. Antes pelo contrário, os EUA do novo presidente republicano Donald Trump, constituem exemplo claro de divisão explícita da sociedade local nos quesitos de opiniões e comportamentos adotados pelos norte-americanos como um todo.

Publicidade

Fato é que Trump está longe de ser uma unanimidade nacional e muito provavelmente há décadas o povo e as instituições dos #Estados Unidos nunca se mostraram tão fragmentadas em relação ao seu líder máximo e ao governo do mesmo a partir da Casa Branca, Washington.

Publicidade

Tanto é assim, que é a ASAN (Autonomous Space Agency Network, que em tradução livre pode ser entendida como Rede Autônoma de Agência Espacial), por ocasião da comemoração do 1º voo de um homem para o espaço, que ocorreu no dia 12 abril do ano de 1961 e que defende acima de tudo que os mistérios espaciais devem ser “pesquisados” por todos os países, enviou uma mensagem desaforada para Trump, na qual estava escrito o seguinte: "Olha para isto, filho da p***", frase essa que foi fixada em um balão com o gás hélio em seu interior.

O cartaz com os dizeres que teve como destinatário o presidente Trump, ao menos no contexto da #Astronomia, foi bem alto, atingindo uma altitude de 30.000 metros. Na realidade a frase fez correlação ao que foi dito outrora pelo astronauta dos Estados Unidos, Edgar Mitchel, piloto da famosa missão espacial tripulada Apollo 14, quando do seu regresso à Terra. Mitchel durante toda a sua carreira foi um crítico contumaz dos políticos profissionais, ou de carteirinha, sendo um fiel defensor das condições de equilíbrio e paz nas relações internacionais..

Publicidade

​Edgar Mitchel foi o 6º cosmonauta do EUA a chegar ao satélite da Terra, a Lua; sendo que o mesmo morreu em 2016, quando tinha 85 anos de idade; todavia, a sua mensagem continua mais viva do nunca e ganhou o que pode ser chamado de uma amplitude universal.

Mesmo que por uma metáfora clara, a ASAN parece querer convidar o presidente norte-americano para que ele alcance e compreenda através de sua própria perspectiva política, que a fórmula "America first", que se tornou o seu principal slogan durante sua corrida à Casa Branca, talvez não seja tão boa assim. Se a política de Trump não é satisfatória nem para os cidadãos dos EUA, imagine para os habitantes das demais regiões do planeta.

O presidente Trump já tinha figurado nas manchetes da mídia em todo mundo por sua campanha controversa nos EUA, despertando a ira dos democratas e até mesmo de alguns representantes de peso dentro deu próprio Partido Republicano.

Publicidade

Depois que o presidente, na semana passada, ordenou que uma base aérea da Síria fosse bombardeada por 59 mísseis "Tomahawk" e que forças aeronavais especiais norte-americanas partissem em direção à península coreana, a inteira sociedade global de fato está muito preocupada com o que pode acontecer com o destino da humanidade, posteriormente à chegada de Trump ao poder. #Donald Trump