Os pastorinhos de Fátima, Francisco e Giacinta Marto, serão canonizados, em Fátima, em Portugal, no dia 13 de Maio. A data foi confirmada, nesta quinta-feira (20), pelo Papa Francisco. Será o próprio Pontífice para presidirá a cerimônia por ocasião de sua visita apostólica.

O Papa decidiu pelo caminho esperado por muitos. Os pequenos videntes de Fátima, que foram beatificados por João Paulo II em 13 de maio de 2000, serão canonizado por Bergoglio no centenário das aparições de Francisco e Jacinta primo, e de Lucia, tornou-se Irmã Lúcia e viveu até 90 anos.

A visita do Papa a Fátima foi anunciada há algum tempo e a canonização dos pastorinhos era esperada não só pela igreja de Portugal, mas por muitos outros fiéis.

Publicidade
Publicidade

A data escolhida coincide com as comemorações do centenário da primeira aparição da Virgem Maria.

Os três pastorinhos, lembrou, durante o consistório, o prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato, testemunharam em 1916 o anjo das aparências de paz, e no ano seguinte, em 13 de maio, ocorreu a aparição da Virgem. Segundo a crença, a Virgem apareceu cinco vezes ao longo de 1917 e durante esses aparecimentos fez várias profecias, recomendações e entregou três mensagens conhecidas como "Os três segredos de Fátima".

Além dos pastorinhos, também serão canonizados Andrea de Soveral, Ambrósio Francesco Ferro, os sacerdotes diocesanos Matteo Moreira, secular, e 27 companheiros mártires mortos no Brasil por calvinistas holandeses em 1545. Completando a lista: Faustino Mguez, padre Piarist, Calasanziano fundador do Instituto das Filhas de Divina Pastora e pai Angelo do Acre (nascido Luca Antonio Falcone), sacerdote professor da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos.

Publicidade

Antes de ler uma apresentação dos vários decretos, o cardeal Angelo Amato dirigiu uma saudação aos filhos no mundo de hoje que são vítimas de violência e abuso. "Os cinco dos bem-aventurados" apresentado pelo Papa, disse o Cardeal Angelo Amato, "são crianças e adolescentes. Isso é muito significativo, porque na história do nosso tempo, não raro, as crianças e os adolescentes são sujeitos a exploração e mercantilização.” #2017 #PapaFrancisco #PastorinhosdeFatima