O #Assédio Sexual nos transportes públicos é uma realidade em todo o mundo. Infelizmente as mulheres são as maiores vítimas destas atitudes absurdas e covardes, vale ressaltar que assédio sexual é #Crime.

De acordo com o portal de notícias online da revista Marie Claire uma campanha contra o assédio sexual vem sendo feita no metrô da cidade do México e tem causado bastante constrangimento e até mesmo indignação aos usuários daquele transporte público. Saiba mais aqui.

Assento com pênis

Um assento no metrô da cidade do México ganhou o formato de um corpo masculino, com barriga, peitoral e um pênis. O assento é para chamar a atenção sobre o assédio e o abuso sexual sofrido pelas mulheres que precisam utilizar o transporte público.

Publicidade
Publicidade

Tal assento bizarro causou muito desconforto aos passageiros e realmente era essa a intenção. Próximo ao assento que ficou destinado apenas para homens tem uma placa com a seguinte descrição: “É desconfortável sentar aqui, mas isso não é nada comparado ao assédio sexual sofrido pelas mulheres em suas jornadas”.

Em breve o assento será retirado, mas até lá a ideia de causar algum questionamento que leve a reflexão sobre o assunto. A campanha faz parte de um projeto da ONU (Organização das Nações Unidas) Mulheres em parceria com a jurisdição competente da cidade do México.

Além da instalação do assento um vídeo mostra as mais diversas reações dos passageiros ao se deparar com o assento com a genitália masculina. A mensagem que aparece no final do vídeo deixa qualquer um perplexo, nela é informado que a cada 10 mulheres da cidade do México que utilizam o transporte público, 9 já sofreram algum tipo de violência sexual em suas viagens diárias.

Publicidade

Veja o vídeo aqui:

Esta campanha recebeu o nome de "#NoEsDeHombre” e utilizou de experimentos sociais para criar estas situações para expor os homens ao constrangimentos vivido diariamente pelas mulheres. Porém a campanha não agradou a todos e gerou muitas críticas.

A maioria dos homens não enxergam o assédio sexual como um crime ou uma forma de violência contra as mulheres, dentro da cultura machista, tocar, assobiar e fazer piadinhas não passa de uma brincadeira. A ideia é mesmo de constranger, será que vai dar certo? #Metrô