O professor brasileiro Rafael Schincariol, de 34 anos, está sendo acusado de estuprar violentamente uma estudante americana. A denúncia foi feita pelo namorado da vítima, que pegou o professor em flagrante no momento do #Crime.

Em fevereiro deste ano, o professor, que também é representante dos Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), esteve como palestrante convidado na Universidade de Tulane, localizada em Nova Orleans, nos Estados Unidos. No dia 9 de fevereiro, Rafael discursou em duas aulas e no dia 10 fez uma palestra intitulada "Mobilizações de Jovens, Artistas e Coletivos do Brasil". O abuso sexual ocorreu horas depois dessa palestra.

Publicidade
Publicidade

Em depoimento que consta no mandado de prisão e que foi dado à investigadora de crimes sexuais Claudia Bruce, a vítima, que é estudante de pós-graduação, afirmou que não conhecia o agressor, mas concordou em levá-lo para conhecer a cidade como um favor para seu conselheiro acadêmico.

De acordo com a estudante, na noite de 11 de fevereiro, ela frequentou quatro bares na Frenchman Street em companhia do professor e de mais duas amigas. Ela disse que consumiu nove doses de bebida alcoólica, incluindo uma dose de tequila.

Quando decidiu ir embora, ela percebeu que estava bêbada demais para dirigir. Então, Rafael Schincariol se ofereceu para levá-la para casa. A estudante lembra vagamente que, por volta das 2h30, mandou uma mensagem de texto para o namorado, que estava trabalhando, informando que o Rafael lhe oferecera uma carona para casa e que depois ele deveria agradecer ao palestrante pelo gesto.

Publicidade

As últimas coisas que a vítima lembra são de estar sentindo muita dor ao ser estuprada por Rafael e dos gritos do namorado ao presenciar a cena. Em depoimento à polícia, o namorado da estudante disse que, ao ver a cena, expulsou o agressor para fora da sua residência e constatou que a namorada estava muito aturdida. Ele disse que a namorada relatou estar bêbada e sentindo muita dor.

A polícia de Nova Orleans obteve um mandado de prisão no dia 3 de março, após a vítima passar por exames que comprovaram o #Estupro. Rafael Schincariol, que mora em Washington (DC) e trabalha há quatro anos na OEA, foi preso na última quinta-feira (30 de março) acusado de estupro de terceiro grau.

Após pagar uma fiança de U$ 25 mil (R$ 77,5 mil), ele foi liberado. O julgamento ocorrerá dia 27 de abril e se for condenado, ele poderá pegar uma pena de até 25 anos de prisão.

Quem é Rafael Schincariol?

Rafael Luiz Feliciano da Costa Schincariol é Doutor em Direito pela Universidade de São Paulo (USP). Foi pesquisador visitante no Instituto de Pesquisa Social da Goethe Universidade de Frankfurt (Escola de Frankfurt).

Também foi Coordenador Geral da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR). Militante da extrema esquerda, foi um dos juristas que lançou o manifesto contra a cassação e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. #Abuso Sexual