Casos envolvendo abusos sexual cometido por professoras estão tornando-se cada vez mais comuns. Recentemente, foi divulgada uma nova situação nos sites de notícias. Jessica Storer, de 28 anos, que é casada, foi acusada de embebedar um aluno e de fazer sexo com ele. A situação aconteceu nos Estados Unidos, em novembro de 2016, mas só foi divulgada agora pela imprensa local.

Publicidade

De acordo com o portal de notícias R7, Jessica e seu marido Derik chamaram os estudantes para uma “festa” na residência deles. Após todos irem embora, ficou apenas um aluno na casa, cujo nome não foi revelado. O casal acabou dando bastante bebida alcoólica para o rapaz.

Publicidade

Em seguida, quando ele já estava totalmente embriagado, a professora teve relações sexuais com o aluno.

O rapaz que sofreu os abusos informou em depoimento, que não se recordava do que tinha acontecido com ele durante a noite. Entretanto, ele disse que se lembrava de ter feito sexo com a professora na manhã seguinte.

O jovem que sofreu os abusos tem 18 anos e, apesar dele já ser maior de idade, em vários estados americanos o caso é considerado crime. Com isso, a professora pode pegar até cinco anos de prisão por estupro e #Abuso sexual. Já seu marido foi acusado por dar bebida alcóolicas a menores de idade durante a festa, podendo ficar até três anos na cadeia.

A professora também ficou com a “ficha suja” para sempre, como agressora sexual.

Jessica lecionava na escola Pandora-Gilboa, em Ohio, localizada no Estados Unidos. Foi nesse local que a mulher acabou conhecendo o aluno..

Publicidade

Conheça outro caso parecido

Nos #EUA também aconteceu outro caso parecido com esse. Kimberly Macemore, que é professora, foi acusada de fazer sexo com dois alunos menores de idade. Assim como o casal citado anteriormente, ela teria oferecido bebida alcóolica para os garotos, que tinham 17 anos.

A professora confessou que costumava chamar os dois adolescentes para festas particulares em sua casa, mas cada um ia num momento diferente.

Os abusos sexuais teriam acontecido entre outubro de 2013 e janeiro de 2014. Na época, Kimberly ensinava inglês na escola de ensino médio de Wilkesboro, na Carolina do Norte.

Um outro aluno da escola acabou sabendo o que tinha acontecido com os jovens através da confissão de um dos garotos envolvidos no caso. Em seguida, ele foi contar o ocorrido ao diretor da escola. Assim que a a história tornou-se pública, a mulher ficou algumas semanas na prisão. Contudo, acabou sendo solta por pagar fiança. #Violência