Há quase três meses, o #Peru vem sendo castigado com as fortes chuvas. No mês de março, a situação ficou ainda pior, os rios transbordaram e causaram várias avalanches, o que também causou muitos deslizamentos de terra, deixando várias cidades sobrecarregadas com muita água e lamaçal por todo o país.

Publicidade

As autoridades regionais informaram à mídia que hoje o país está passando pelos piores eventos naturais, dos últimos 20 anos, e se não cuidarmos para resolver esses problemas, a situação poderá ser ainda pior.

Hospitais, escolas, comércios e casas foram totalmente destruídos com as enchentes. Muitos povoados ficaram isolados e até mesmo sem o fornecimento da energia elétrica. Populares reclamam o tempo todo da falta de água potável..

Publicidade

O Centro de Operações de Emergência Nacional (Coen) informou que mais de 115 mil pessoas perderam tudo o que tinha e quase 800 mil tiveram outros danos. O número de feridos já ultrapassa dos 300, além de ter sido registrado o desaparecimento de pelo menos 20 pessoas na localidade de Tumbes, Piura, La Libertad, Lambayeque, Lima, Ica e Cajamarca. Foi registrada a morte de 90 pessoas no país em consequência desta tragédia.

O auxílio da Igreja Universal no país

A #Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) tem realizado os mais diversos trabalhos sociais no Peru, e, segundo a própria igreja, os voluntários têm atuado constantemente há mais de 20 anos no país, na arrecadação de alimentos e outros tipos de doações que auxiliam em outros fins no trabalho aos desabrigados.

“O país está passando por um momento muito complicado e merece toda a atenção e nós da Universal, estamos realmente focados em ajudar a população, não só apresentamos nosso lado de ação social, mas também temos levado nosso trabalho evangelístico para esse povo”, disse o bispo responsável pela Universal no país, Gilberto Santana..

Publicidade

Os voluntários já conseguiram levar refeições, roupas, calçados, água potável e também todo o apoio espiritual, necessário para as famílias necessitadas.

Quase 800 municípios já declararam estado de emergência desde o começo das chuvas no país. Os riscos de doenças como chikunguya, zika, dengue tem a forte proporção para poder alcançar a população que ficou em contato total com a água, certamente contaminada que alagou as cidades. O trabalho solidário também foi prestado na limpeza pública a fim de amenizar os casos de doenças. #solidariedade