A Rússia condenou, nesta sexta-feira (7), o ataque com mísseis dos Estados Unidos contra as forças do governo sírio, o qual foi considerado como uma agressão ao seu aliado. Com o ocorrido, o governo russo disse que irá suspender o acordo que minimiza o risco de incidentes entre aeronaves americanas e russas que operam na #síria.

A suspensão desse acordo levantou muitas tensões nos céus da Síria. Um porta-voz do presidente Vladimir Putin disse que o risco de embate de ativos aéreos da coalizão lideradas pelos Estados Unidos e Rússia aumentou significativamente.

A suspensão cria a possibilidade de um confronto direto com a Rússia, que possui grande força na região e um avançado sistema de defesa capaz de derrubar mísseis e aviões americanos.

Publicidade
Publicidade

Até o momento, não houve relatos de perdas russas no ataque dos EUA.

Por outro lado, autoridades da Síria alegaram que civis, incluindo crianças, foram mortos no ataque. A decisão do presidente norte-americano, Donald Trump, foi tomada após o ataque com armas químicas feitas pelo regime de Bashar Al-Assad, que provocou a morte de dezenas de pessoas, dentre elas crianças e mulheres.

"Pedi a todas as nações civilizadas que se unissem a nós, buscando acabar com o massacre e o derramamento de sangue na Síria. Anos de tentativas de mudar o comportamento de Assad [Bashar al-Assad, presidente da Síria] falharam e falharam muito dramaticamente", afirmou Trump.

As relações entre Rússia e Estados Unidos estão em seu ponto mais baixo em décadas devido também a anexação da Crimea por Moscou e sua guerra no Leste da Ucrânia, além de alegações de que Kremlin interferiu nas eleições presidenciais dos EUA no ano passado.

Publicidade

Porém, após a eleição de Trump, os líderes russos expressaram otimismo em relação à melhoria nas relações entre as nações.

No entanto, outros líderes afirmaram que até o momento tem ocorrido um diálogo mínimo. Na segunda-feira (3), Trump havia chamado Putin para prestar condolências depois de uma explosão que os investigadores russos disseram ter sido um ataque terrorista, que matou 14 e feriu dezenas em um trem no metrô de São Petersburgo.

Resta saber como ficará as relações entre os dois países, já que os dois apresentavam uma notável aproximação. De acordo com o portal G1, o Pentágono informou que as forças da Rússia tinham sido comunicadas sobre o ataque com antecedência e foi evitado atingir todos os setores onde as bases russas estavam.

Por outro lado, Putin disse que as justificativas de Trump não passam de pretextos inventados e continua a negar que tenha sido o regime de Bashar al-Assad o responsável pelo ataque com armas químicas na Síria. #Russia #AtaqueSiria