Um jovem de nacionalidade norte-americana estava arquitetando um plano para assassinar o #Papa Francisco em associação com os principais líderes do grupo terrorista. #Estado Islâmico. A informação foi confirmada pelas autoridades dos Estados Unidos na terça-feira (4) ao divulgarem que o rapaz estava recebendo orientação do grupo jihadista de como executar com o plano. Na ocasião, os terroristas planejavam executar o Papa durante a realização de uma missa que foi celebrada no estado norte-americano da Filadélfia em setembro 2015.

Na ocasião, o jovem terrorista, identificado como Santos Colon, de 18 anos, admitiu em seu depoimento fazer parte do Estado Islâmico e estava recebendo treinamento para se tornar um franco atirador.

Publicidade
Publicidade

Além de atacar o Sumo Pontífice, o jovem pretendia detonar explosivos próximos ao local da celebração da missa.

Ainda de acordo com o depoimento, o rapaz também confirmou a versão que teria entrado em contato com um suposto simpatizante do Estado Islâmico que também estava disponível para atuar como franco atirador. Mas Colon não esperava que o suposto voluntário fosse um agente do FBI, que conseguiu se infiltrar na célula dos terroristas. O rapaz foi preso em 2015 sob a acusação de terrorismo.

Ele começou a ser julgado na segunda-feira (3). Os promotores de Justiça acusam o rapaz de ser o principal mentor do plano para executar o pontífice. Segundo as acusações, Colon teria entrado em contato com o agente do FBI disfarçado e ordenado para que adquirisse materiais para desenvolver artefatos explosivos.

Publicidade

De acordo com informações da rede NBC News, Santos Colon nasceu na cidade Lindenwold, em Nova Jersey. O rapaz será julgado e se condenado, poderá pegar até 15 anos de prisão.

O pesquisador Robert Spencer, que há mais de dez anos estuda o islamismo, estima que os jihadistas do Estado Islâmico ainda planejam colocar em prática o plano para a dominação mundial, que atende a um cronograma de exterminar milhões de judeus e cristãos. Seguindo este cronograma, o Estado Islâmico pretende fazer com que se cumpram as profecias de profeta Maomé e, com a morte do Papa, dar início ao Armagedon até o ano de 2025.

De acordo com Spencer, a recente crise dos refugiados estaria beneficiando o Estado Islâmico, que se aproveita da situação para espalhar seus soldados pelo continente europeu. O pesquisador afirma ter descoberto publicações de terroristas com título ''Bandeiras Negras de Roma''. Estima-se que o grupo esteja relacionada ao plano de ataques na Europa. #Religião