Um #Crime bárbaro, sem motivação aparente deixou chocada a cidade de Maldonado, localizada no Uruguai. Mas o que poderia levar uma pessoa a cometer um crime de tamanha crueldade? Saiba mais aqui

De acordo com o portal de notícias online G1, o técnico de futebol infantil, identificado como Fernando Sierra que acabou criando uma relação obsessiva com um dos seus alunos de 10 anos e na última quinta-feira (20) o sequestrou e o matou.

Entenda como o crime aconteceu

O menino assassinado pelo seu ex-técnico é filho de um conhecido jogador de futebol no Uruguai, Luis Romero, que segundo testemunhas era um pai ausente. Felipe Romero e Fernando Sierra se tornaram muito próximos, tanto que o garoto chegava a chamar o homem de pai.

Eles se conheceram em 2015, quando o Fernando foi técnico da equipe infantil de futebol do Club Defensor de Maldonado, logo a amizade entre eles se estreitou e o homem se tornou íntimo da família do garoto.

Publicidade
Publicidade

De acordo com relatos de algumas testemunhas, o técnico levava e buscava o garoto nos treinos, nos jogos e até mesmo na escola, eles eram vistos sempre juntos, Fernando se apresentava como amigo da família de Felipe e por isso ninguém achava estranho a dedicação do homem a criança.

Myriam Sosa, dirigente do Club Defensor de Maldonado, disse que Fernando sempre foi uma pessoa correta, que tratava as crianças com muito respeito e que nunca recebeu sequer uma reclamação dele, durante o tempo que treinava a equipe infantil do time.

Psicólogos alertaram a mãe do garoto sobre a relação do homem com o garoto

A família de Felipe jamais desconfiou que havia algo de errado na relação do técnico com o jogador, ele inclusive teve autorização da família para viajar com o garoto. Eles fizeram uma viagem de férias para o Brasil, mas de acordo com Maíra del Carmen Romero, tia do menino, o pai autorizava as viagens pois acreditava que a mãe o acompanharia.

Publicidade

Depois de uma destas viagens, a psicóloga que cuidava de Felipe notou algumas mudanças comportamentais e aconselhou Alexandra Pérez, mãe do garoto a não deixar mais o filho sozinho com o técnico. Que o idel é que houvesse um afastamento imediato dos dois, porém ela não deu mais detalhes.

Foi então que Alexandra, resolveu confrontar Fernando Sierra, durante o treinamento do filho, na quarta-feira (19), ela disse ao técnico que não queria mais ele e o filho juntos, que as psicólogas haviam alertado sobre o relacionamento deles.

Revoltado Sierra disse que se não pudesse mais ver Felipe se mataria. Na quinta-feira (20). O técnico foi buscar o garoto em sua escola, como já havia feito outras vezes e desapareceu com o garoto.

Houve uma grande mobilização da polícia e da população uruguaia, foram criadas campanhas nas redes sociais, grupo de buscas foram formados, todos em busca do paradeiro do pequeno jogador de futebol. Mas infelizmente encontraram o garoto sem vida junto com o corpo de Sierra, no sábado (22).

Publicidade

Segundo as informações dadas pela polícia relatam que o técnico atirou contra a cabeça de Felipe e em seguida se matou. Os corpos foram encontrados na cidade de Villa Serrana, localizada a 150 km de Montevidéu, capital do país.

A população de Maldonado está chocada, a cidade é pequena e todos se conhecem, ninguém se conforma com o crime, já que o homem que Felipe chamava de pai tirou a sua vida. #Pedofilia #Casos de polícia