O Jornal português “I” publicou, nesta quinta-feira (27), um relato de um elemento da torcida Juve Leo que esteve presente nos confrontos violentos que vitimaram Marco Ficini. O membro da conhecida torcida do Sporting Clube de Portugal explicou tudo o que aconteceu na madrugada do sábado passado (22), data do trágico atropelamento do torcedor do clube de Lisboa. Entre outras coisas revelou que aquele foi o dia mais triste da sua vida.

Foi em uma página de Facebook dedicada ao Sporting Clube, chamada “Sporting 1906” que surgiu o relato de Valter Semedo, membro da torcida que esteve presente durante os confrontos violentos que ocorreram perto do Estádio do Benfica.

Publicidade
Publicidade

Ele começou por dizer que no código de Ultras há regras que não podem ser ultrapassadas, sendo o homicídio uma dessas regras.

Depois contou o que aconteceu. Semedo disse que a Juve Leo foi até ao Estádio da Luz, do rival Benfica, para mostrar que a sua torcida não tinha medo de nada e que é a maior do país. Aí procuraram o confronto com a torcida do Benfica que, segundo ele, não teve ética e fez algo que ele nunca viu, usou carros contra os torcedores que estavam a pé.

A certa altura, a Juve Leo decidiu abandonar o local. Isso aconteceu quando perceberam que um dos membros havia desaparecido. O torcedor no caso foi Marco Ficini, o italiano que veio até Lisboa para apoiar o Sporting no derby contra o Benfica e que acabou sendo atropelado por um torcedor do time adversário.

Entretanto, conta Valter, um carro da Juve Leo ainda foi até o local onde o #Crime aconteceu, mas, como já lá se encontrava a polícia e o Inem, os torcedores acabaram por voltar para perto do Estádio do Sporting, que fica a apenas 2 km dali.

Publicidade

Valter Semedo terminou com uma mensagem aos torcedores e criticou os sportinguistas que têm criticado a atitude da Juve Leo.

Advogado diz que o seu cliente nunca matou ninguém

Nesta quinta-feira, o advogado de Luís Miguel Pina, o torcedor do Benfica que é o principal suspeito de ter atropelado Marco Ficini, foi apresentado a um juiz.

O seu advogado, Carlos Melo Alves, garantiu que o seu cliente é inocente e que a sua estratégia de defesa será a de assumir que o trágico acontecimento não passou de um acidente de carro, que infelizmente teve como resultado final a morte do torcedor do Sporting Clube de Portugal.

O que você acha sobre as declarações do torcedor da Juve Leo? Acha que ambas as torcidas têm culpa do que aconteceu? Escreva a sua opinião nos comentário.

s! #Violência #Esportes