Tática? Loucura? Apenas algumas horas depois que seu secretário de Estado iniciou negociações com os norte-coreanos, o Presidente dos #Estados Unidos Donald Trump acabou trazendo à tona ameaças de #Guerra contra a Coreia do Norte. Tudo o que a Casa Branca tinha evitado até então.

Conflito com a Coreia do Norte é possível?

Trump foi enfático ao dizer que a possibilidade de que os Estados Unidos entrem em conflito com o País de Kim Jong-un é real e bem mais possível do que as pessoas imaginam.

O presidente norte-americano pode ter dito isso por algumas razões: para pressionar que a Coreia do Norte pare de fazer testes nucleares e com mísseis.

Publicidade
Publicidade

Ou mesmo deve estar pensando em adotar estratégia parecida com aquela do ex-presidente Richard Nixon, que tentou convencer Ho Chi Minh, o astuto líder vietnamita, de que ele poderia ser louco o suficiente para bombardear o seu país, caso a Guerra do Vietnã (que perdurou de 1° de novembro de 1955 a 30 de abril de 1975) não terminasse rapidamente.

Trump: tão "durão" quanto Kim Jong-un?

Mas a explicação mais provável é que Trump, que até agora tem evitado rebater as ameaças de Kim Jong-un, simplesmente tenha pretendido parecer "tão durão quanto King Jong-un".

Acontece que ao ter praticamente ameaçado as forças norte-coreanas, Trump pode ter simplesmente passado por cima de todas as mensagens que sua administração enviou durante os últimos dias, para que não haja ataques preventivos, a fim de que a boa e velha diplomacia seja privilegiada antes de qualquer outro ato.

Publicidade

Estratégia?

Assessores de Trump afirmaram que o governo não quer um "colapso mundial", mas tão somente busca a reunificação das Coreias. Trump, inclusive, previu a possibilidade de existirem "conversas diretas" com o líder norte-coreano.

Só que ao invés de amenizar a situação, a declaração de Trump pode surtir o efeito contrário.

O receio das autoridades dos países aliados é de que esses pequenos atos e ameaças mútuas de guerra possam trazer grandes transtornos futuros. Ou seja, qualquer fagulha pode se transformar em labareda em qualquer momento.

Norte-coreanos: ânimo de guerra

Ainda que os vídeos norte-coreanos irreais e que usam montagens grosseiras de histórias fantasiadas por Kim Jong-un, eles não podem ser tão ignorados assim porque refletem o estado de espírito do ditador norte-coreano. Essa é a maior preocupação das autoridades norte-americanas.

Ainda, há especulações de que os oficiais norte-americanos já estão começando a debater sobre como reagir a eventual ataque da Coreia do Norte. Deve a "América" reagir antes ou aguardar? E caso aguarde, o que pode acontecer se os Estados Unidos não conseguirem interceptar mísseis?

São questões que só o tempo dirá. Mas é fato que as coisas andam a cada dia mais tensas.