Comprovadamente, os animais de estimação costumam fazer muito bem aos seus donos, apesar do fato de que alguns costumam dar muito trabalho, fazendo barulhos e trazendo sujeira. De acordo com um estudo realizado por universitários de uma faculdade de Nova York, nos Estados Unidos, conviver com um bichinho amigo costuma ser bom tanto para a saúde física quanto para a saúde mental do dono.

O estudo foi realizado colocando os alguns voluntários na presença de seu animal de estimação, depois com seu parceiro e, em seguida, com os dois. Inacreditavelmente, o resultado foi o seguinte: os voluntários que estiveram apenas na companhia do seu bichinho demonstraram menos tensão e mais relaxamento do que nas outras situações.

Publicidade
Publicidade

Além disso, pets são ótimos parceiros para os momentos de tristeza e solidão e costumam ser bastante carinhosos quando são bem tratados.

A história que você vai conhecer hoje é simplesmente emocionante e encantadora de se ler. O vovô Jiji, como é chamado por sua neta #Akiko DuPont, é um idoso de 94 anos que trabalhava há mais de 60 anos em seu escritório, até que no ano de 2009 sentiu-se doente e foi para o hospital. O médico constatou que Jiji estava sofrendo de depressão. Depois da doença ele passou a ser um velhinho muito rabugento e triste. Com o tempo, ele acabou parando se sentir prazer pela vida e vivia desanimado, sem muitas reações ou emoções.

Os amigos de Jiji ficaram muito tristes e preocupados com o que estava acontecendo, assim como a neta dele, uma jovem fotógrafa de Tóquio, que ao ver seu avô daquele jeito, decidiu tomar uma decisão para melhorar a vida dele.

Publicidade

Ela comprou um #gatinho, Kinako, e o deu de presente para Jiji a fim de tentar animá-lo e servir de companhia para ele no dia-a-dia. Com o passar do tempo, o avô de Akiko estava ficando muito amigo do gatinho. Eles viraram companheiros inseparáveis. Kinako vivia junto com Jiji no computador, no sofá e até dormiam juntos na cama. Depois disso, o vovô não aparenta mais tristeza nem desânimo e está sempre contente e bem-humorado. Sua neta ficou muito feliz com o resultado do seu presente e não perdeu a oportunidade de tirar fotos encantadoras do avô e o bichinho. A história virou sucesso até nos jornais locais, pois não é todo dia que um velhinho depressivo torna-se amigo de um gato de uma forma tão extraordinária. A fotos ficaram tão boas que estão emocionando todo mundo na internet por causa da bela amizade entre o gatinho e seu dono. #depressão