De acordo com a rede BBC, Han Song-ryol, vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, afirmou em entrevista concedida em Pyongyang que a nação asiática continuará a testar mísseis balísticos apesar da condenação internacional e das crescentes tensões militares contra os Estados Unidos.

No domingo (16), a #Coreia do Norte testou um míssil que acabou explodindo segundos após ter sido lançado. Entretanto, o país continuará a tentar melhorar seus projéteis de longo alcance, que se funcionarem da maneira correta para a qual foram projetados, poderão atingir alvos tão distantes quanto o território dos Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade

No diálogo com John Sudworth, repórter da BBC, Han declarou: "Nós estaremos realizando mais testes de mísseis em uma base semanal, mensal e anual". Além disso, o diplomata alertou que qualquer ação militar colocada em prática por porte da administração de Donald Trump resultará em uma "guerra total" entre os dois países.

O vice-ministro acrescentou ainda que se os Estados Unidos estiverem planejando um ataque militar contra a Coreia do Norte, a nação irá reagir com um ataque nuclear preventivo.

Ações dos Estados Unidos contra a Coreia do Norte

Por outro lado, o vice-presidente americano, Mike Pence, deu um ultimato à nação norte-coreana enquanto visitava Seul, capital da Coreia do Sul, horas depois do teste de míssil ordenado por Pyongyang ter falhado. O político dos Estados Unidos declarou: "A era da paciência estratégica acabou".

Publicidade

Pence fez esta declaração enquanto realizava um discurso na chamada Zona Desmilitarizada da Coreia – uma faixa territorial de segurança com extensão de quatro quilômetros de largura que separa as duas nações coreanas, cuja parte sul é administrada conjuntamente por Seul e Washington.

Segundo a BBC, o vice-presidente dos Estados Unidos disse que Donald Trump ainda acredita que a China pode pressionar a Coreia do Norte para que o país abandone seu programa nuclear e balístico. No entanto, o político americano acrescentou um tom duro ao seu discurso, reiterando que a Casa Branca usará todas as opções que estiverem ao seu dispor para lidar com a ameaça representada por Pyongyang.

Além disso, Mike Pence também deu um recado diretamente a Kim Jong-un, advertindo para que o ditador norte-coreano "não teste a determinação de Trump", e afirmou que qualquer uso de armas nucleares pela Coreia do Norte receberá "uma resposta esmagadora e eficaz". #EUA