Você sabe o que o seu amigo, primo, colega de escola ou até mesmo filho está fazendo na internet? O alerta que tem sido dado pela Polícia Federal está repercutindo no mundo e surgiu por conta do jogo Baleia Azul, que tem assombrado famílias e tirado a noite de quem tem conhecidos próximos com depressão. A mente macabra que criou o jogo foi descoberta no ano passado e o criminoso já está preso. Porém, o alerta sobre como identificar pessoas que podem estar envolvidas com o game diabólico é muito importante para prevenir o suicídio.

O nome da mente criminosa por trás do jogo #baleia Azul é Filipp Lis, como é conhecido na internet.

Publicidade
Publicidade

O rapaz tem apenas 21 anos de idade e mora na Rússia. Em novembro do ano passado, ele foi detido por ser um dos suspeitos por organizar o game mortal, que incentiva as pessoas a se matarem. Apesar de ele estar encarcerado no momento, a ideia começou a ser multiplicada entre diversos países, por meio da internet e, segundo a polícia, já foram identificados mais de 15 corpos de pessoas que seguiram as "regras" do jogo #Baleia Azul. Pelo menos 10 jovens também foram impedidos de cometer suicídio e a culpa também foi atribuída ao jogo.

De acordo com a polícia, a ideia do Baleia Azul é que o participante "vença" os 50 desafios propostos por uma quadrilha mal intencionada, formada por pessoas conhecidas como curadores do game. O último desses desafios é o suicídio.

Filipp Lis era o nome usado por Philipp Budeikin na internet, para seduzir jovens com problemas psicológicos e transtornos diversos até o jogo.

Publicidade

Uma vez conquistados, os participantes eram frequentemente lembrados de "defeitos" que os faziam se sentir para baixo e deprimidos. O criador teria se aproveitado de "gatilhos" para levar essas pessoas a tentarem um ato contra a própria vida.

Veja abaixo um vídeo explicando os segredos do jogo e também falando sobre a #Prisão de Philipp:

Suicídio em pauta

Antes de o Baleia Azul virar um dos assuntos mais comentados na imprensa, a série baseada no livro homônimo, "13 Reasons Why", revelou a história fictícia de Hannah Baker, uma adolescente que decide se matar e grava fitas sobre os supostos "culpados" pela sua morte.

A série tem feito bastante sucesso na plataforma digital Netflix, por tratar o suicídio de forma bastante clara e explorar a visão de quem decide se matar.

É importante que pais, amigos e professores estejam atentos e, ao primeiro sinal de depressão, se mostrem presentes na vida do jovem. Uma das lições que a obra passa é que nunca se sabe o quanto pode afetar a vida de uma pessoa.