Richard Henry Patterson, de 65 anos, está preso desde novembro de 2015. O homem foi detido e acusado pela #Morte de sua namorada, Francisca Marguinez, de 60 anos. Detido sob a acusação de assassinato em segundo grau, por supostamente ter sufocado a companheira até à morte, o homem nega tudo.

O julgamento se iniciou agora na Flórida. Richard afirma que sua namorada se engasgou com seu "enorme pênis, enquanto estava fazendo sexo oral". Para provar sua "inocência", o homem pretende mostrar o pênis no tribunal e, se não lhe for concedido esse pedido, ele e o seu advogado, Ken Padowitz, estão já pensando na possibilidade de fazerem um molde artístico do seu órgão sexual, para apresentarem para os jurados.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a defesa desse suspeito, é tudo uma questão de tamanho. Eles acreditam que se o juiz e os jurados virem o órgão de Richard, eles vão entender o caso de uma maneira diferente e acreditarão que ele é inocente. O homem nunca confessou o assassinato de Francisca e sempre falou que foi um acidente.

Richard e Francisca estavam namorando há somente quatro meses, quando o corpo da mulher foi encontrado já em decomposição, na sua casa. Antes de contatar a polícia, Richard ligou primeiro para o advogado. Padowitz foi quem os chamou, possivelmente já com alguma estratégia de defesa.

Os policiais encontraram o corpo da mulher, já sem vida, sob a cama, com a barriga para baixo. Os investigadores encontraram ainda toalhas de papel e de tecido manchadas com sangue e com sêmen, provando que existiu mesmo atividade sexual, mas o sangue poderia provar a violência do caso.

Publicidade

Na mão da vítima, também foi encontrado sangue.

Como o corpo já se encontrava em decomposição, a autópsia não teria apresentado resultados conclusivos. Por isso, o relatório da morte não detectou sinais de trauma ou de contusões no cadáver. Não existe, então, uma causa exata da morte. Como Richard também nunca assumiu o crime, a defesa apresenta então essa possibilidade de acidente por sufocamento.

No dia da morte da namorada, Richard havia enviado uma mensagem para a sua filha, em que admitia ter feito "algo ruim". O arguido pretende agora se justificar com o tamanho do seu pênis, mas terá certamente que explicar porquê havia sangue na cena do crime e também por qual razão ele demorou tanto tempo para chamar a polícia, deixando o corpo da namorada se decompondo.

Depois das primeiras entrevistas, o juiz adiou tudo para o dia 15 de maio, quando vai decidir sobre o pedido deste homem, para mostrar o pênis em tribunal, e também considerar que pena aplicar para este homem, que se encontra preso preventivamente nos EUA.

E o leitor, acredita que pode ser verdade o que esse homem está contando? Ou será ele culpado nessa morte? Deixe sua opinão!