Durante uma visita em família ao pier, Steveston Fisherman's Wharf, em Richmond no Canadá, uma menina de apenas 6 anos foi surpreendentemente atacada por um leão-marinho, enquanto observava e tentava tirar fotos perto do aquário do animal, que frequentemente se exibia para os visitantes. O ataque, que aconteceu em questão de segundos, foi gravado por um outro visitante que estava próximo à família da garotinha e as imagens rodaram o mundo e é até hoje uma das mídias mais assistidas, comentadas e compartilhadas pelos internautas nas redes sociais.

Segundo uma matéria divulgada na manhã desta sexta-feira, 26 de maio, pela CNN, a família supostamente estaria alimentando os animais marinhos na hora do ataque, o que é totalmente errado e proibido pelo aquário.

Publicidade
Publicidade

No momento do ataque, nota-se que a garota é totalmente abocanhada e puxada para dentro do tanque do animal e a mesma só consegue deixar o local, após ser 'salva' por um homem que estava próximo a ela durante o ataque e que imediatamente mergulhou retirando-a da água. O herói, que correu sérios riscos de ser mordido por um dos animais do local, rapidamente após retirar a menina, foi puxado para fora do tanque por outros visitantes que assistiram ao ataque.

Embora a lesão causada pela mordida e força empregada para levá-la para dentro d'água tenha ocasionado em um ferimento considerado superficial, o quadro da menina é preocupante devido ao fato da ferida ter infeccionado. Imediatamente encaminhada para um centro médico, após o episódio, ela está sendo monitorada diariamente pela equipe médica local, pois foi constatado através de exames clínicos, a presença de uma bactéria cientificamente chamada de mycoplasma phocacerebrale, mais conhecida como bactéria 'dedo-de-foca'.

Publicidade

A bactéria, que é extremamente nociva ao ser humano, caso não seja combatida rapidamente e tratada de forma correta, pode ocasionar na perda do tecido atingido, bem como em gangrena, que levaria à amputação da área contaminada, podendo até mesmo levar o paciente à óbito em casos extremos de contaminação.

A vítima, que segue internada no Canadá, está recebendo todos os cuidados necessários e desde a sua entrada no hospital, vem sendo tratada com altas doses do antibiótico tetraciclina. De acordo com informações fornecidas pelo pai da menina, em seu último boletim médico o estado da filha era estável e a mesma não tinha previsão de alta.

#ataque leão-marinho #menina arrastada leão-marinho #mordida leão-marinho