Uma #Professora substituta do estado americano de Ohio foi acusada de ter feito sexo com um estudante após seu marido ter oferecido álcool ao menor. A festa aconteceu na residência do casal, na vila de Pandora, localizada no condado de Putnam. A professora ensinava na escola onde o aluno estudava antes de ser presa.

A polícia recebeu uma denúncia e conversou com a professora Jessica Storer no dia 13 de dezembro do ano passado. As autoridades também entraram em contato com o rapaz, que informou que Derrick, marido da professora, fornecera-lhe álcool antes dele dormir com a professora. No dia 21 de dezembro, depois de concluída a investigação policial, a professora, que admitiu ter dormido com o jovem, foi detida pelas forças da lei para aguardar julgamento.

Publicidade
Publicidade

Em carta lida no tribunal que julgou Storer por seu ato, o estudante afirmou que, desde o crime, que aconteceu no ano passado quando o casal convidou estudantes de uma escola local a visitar sua casa, ele tem se sentido horrível e chegou a tentar suicídio. "Eu deveria ter podido confiar nela. Estou tentando reconstruir minha vida", diz a carta em certo trecho. O rapaz afirmou também que passou a ser vítima de implicância de colegas de escola, fofocas de adultos e perseguido na internet. Disse tambem que os seis últimos meses da vida dele, graças ao ato da professora, foram um inferno. O jovem afirmou ainda que a professora manipulou-o, aproveitando-se de um difícil rompimento de um namoro que ele estava atravessando e sobre o qual ele falou com a docente. O pai do rapaz declarou no tribunal que o filho terá que conviver com o que houve pelo resto da vida e está tentando refazer sua vida.

Publicidade

Durante seu julgamento, a professora Storer disse que o adolescente bebeu o álcool existente em sua casa por conta própria. Ela afirmou ainda que, na época em que se deu o caso, ela estava tomando remédios contra transtorno bipolar e depressão e não se encontrava saudável mentalmente. Ela também argumentou que fez sexo com o adolescente apenas uma vez. Storer disse ainda que, como adulta e como professora, ela reconhece sua responsabilidade pelo fato de o adolescente ter consumido bebida alcoólica em sua residência e por não ter se negado, como deveria, a fazer sexo com o jovem. Contudo, ela argumentou que a relação foi consensual e não forçada e que, por isso, deveria ser algo entre ela, seu marido, seu sacerdote e Deus. Ao fim do julgamento, no dia 22 desse mês, o juiz Randall Basinger sentenciou-a a dois anos de confinamento - ela também terá seu nome mantido em um registro de criminosos sexuais pelo resto de sua existência.

O marido dela, Derrick, de 33 anos, declarou-se culpado em abril desse ano de acusações de fornecer bebida alcoólica a um menor e poderá receber por isso uma sentença de até um ano e meio de prisão. O casal tem duas crianças. #relações sexuais