Ser popular na escola é o objetivo de muitas #crianças e adolescentes, que acabam se sujeitando a certas ações pelo simples fato de poderem ser aceitos em um grupo ou se tornarem populares. No entanto, nem sempre isso acaba dando certo e os “colegas” acabam exagerando nos pedidos de aceitação, e foi exatamente isso que aconteceu no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Uma #mãe resolveu publicar um alerta sobre suas piores 24 horas vividas desde que o seu filho de 13 anos nasceu. Jo Owens, moradora da cidade de Somerset, precisou, no final de semana passado, socorrer seu menino após ele desabar no jardim de sua casa.

Publicidade
Publicidade

Ao chegar no hospital, a mãe acabou se espantando com os resultados do exame toxicológico, que mostrou a taxa altíssima de álcool no sangue do adolescente. As investigações realizadas na escola mostraram que o jovem chegou a consumir diversos shots de vodca para poder impressionar a turma dos mais populares.

A mãe do garoto, em um ato de desespero, decidiu publicar a imagem de seu filho nas redes sociais no intuito de desabafar em relação a toda a pressão que uma criança sofre para poder ser aceita pelos “colegas”. Segundo Jo, seu filho quase morreu tentando impressionar os populares da turma.

Mas, e a escola?

De acordo com a diretora da escola, a vodca deve ter sido levada pelos alunos conhecidos como os mais descolados, com os jovens lançando desafios para os colegas, onde o uso da bebida foi um deles.

Publicidade

Segundo ela, os cuidados na escola irão aumentar e conversas com os estudantes serão realizadas.

De acordo com Jo, ao encontrar seu filho caído no jardim, logo de imediato soube que havia algo de muito errado. Mesmo dizendo que estava apenas cansado, ao levá-lo para dentro de casa, a situação acabou piorando rapidamente, fazendo com que ela o levasse imediatamente ao hospital.

Segundo a mãe, seu filho queria apenas impressionar os mais populares e quase acabou pagando com a própria vida. Ele sofreu intoxicação alcoólica. Por isso, ela resolveu alertar a todos os pais que conversassem mais com seus #Filhos para entenderem o que acontece na escola, pois muitas vezes isso pode passar despercebido e acabar em uma tragédia.

Por fim, Jo também disse que é muito importante ter esse diálogo e colaboração com a escola, pois eles podem acompanhar tudo mais de perto para reportarem aos pais. O garoto 13 anos se encontra fora de risco. Segundo sua mãe, irá passar por um psicólogo para ajudá-lo a enfrentar toda essa situação com o apoio da família.