A polícia identificou a mulher morta em cujo corpo o filho estava tentando amamentar, no distrito de Damoh, em Madhya Pradesh, na Índia. Porém, as causas da morte da vítima ainda estão sendo investigadas. Um homem identificado como Ganesh Ahirwar, morador da aldeia de Hardol, perto do distrito de Sagar, identificou o corpo como sendo de sua esposa Phullo, de 45 anos, mas disse que não sabia como ela tinha ido parar ao lado dos trilhas ferroviárias em Damoh na quarta-feira (24).

O marido relatou que Phullo havia deixado a aldeia onde morava na terça-feira (23) em um ônibus com destino a Garhakota, cidade no distrito de Sagar, para o tratamento de crises epilépticas.

Publicidade
Publicidade

No entanto, ele não soube explicar o que levou a sua esposa a pegar um trem e ir para uma cidade que fica a mais de 25 quilômetros da cidade onde ela iria fazer o seu tratamento.

Os moradores encontraram o corpo de Phullo, por volta das 6 da manhã, com a criança mamando nos seios e mordiscando um biscoito alternadamente. Eles informaram a polícia ferroviária e alguns espectadores fotografaram e fizeram, que foram postados em redes sociais.

Segundo Sudhir Vidhyarthi, do Conselho do Bem-estar da Criança, o bebê estava com muita fome e mamando no peito da sua mãe morta. Sudhir relata que, quando os presentes testemunharam aquela cena triste, todos começaram a chorar. Segundo informações, a polícia suspeita que a mulher caiu e bateu com a cabeça no chão, devido os ferimentos que apresentava, o que levou a vítima à morte, embora não imediatamente.

Publicidade

A polícia já colheu o depoimento dos familiares da vítima, mas só os resultados dos exames feitos no corpo da mulher vão apontar a real forma da sua morte. Ainda de acordo com a polícia, o corpo da vítima, que foi mantido em mortuário do hospital do distrito de Damoh, foi entregue para os seus familiares para o sepultamento.

O Comitê de Bem-estar da Criança do distrito de Damoh, que tinha tomado a custódia da criança, entregou-a aos membros da família na noite desta quinta-feira (25), na presença do ministro de Finanças de Estado, Jayant Malaiya, que deu à família 11 mil rupias. Muitas pessoas escreveram em mídias sociais que queriam ajudar a criança e contribuir com sua educação.

"Por favor, deixe-nos saber se alguém vem para ajudar a criança. Eu sou uma mãe de 16 meses de idade e não consigo parar de pensar sobre o trauma que este bebê deve estar passando", escreveu uma internauta identificada como Pooja Tyagi . #India #Investigação Criminal