Um casal foi preso acusado de obrigar uma menina de 14 anos a praticar atos sexuais com vários homens depois de atraí-la para o Reino Unido. Os acusados foram identificados como Romelia Florentina Radu, de 32 anos, e Petre Niculescu, 39, e ambos foram condenadas a 14 anos de prisão por crimes horríveis de abusos sexuais envolvendo uma criança e mais oito mulheres. A adolescente foi encontrada pela polícia em um hotel, era forçada a prostituir-se na rua e foi obrigada a ter atos sexuais com mais de 15 homens por dia durante o período que esteve na cidade de Paddington, no oeste de Londres.

Segundo informações da polícia, o casal começou as suas atividades de aliciamentos de mulheres no ano de 2013.

Publicidade
Publicidade

Em relação à adolescente, ela era abusada tanto fisicamente como verbalmente pelo casal, que sempre a ameaçavam de prejudicar a sua família em casa ou queimar seu quarto se ela recusasse e desobedecesse às suas ordens. "Eles me batiam, me empurravam e puxavam o meu cabelo. Muitas vezes fiquei com hematomas e marcas no meu corpo”, disse a vítima, que hoje está com 15 anos. A polícia relatou que a garota estava entre as nove vítimas atraídas para o Reino Unido pelo casal com a promessa de trabalhar em lojas e restaurantes.

Mas em vez disso elas eram obrigadas a se prostituir. Ainda de acordo com a polícia, a menina era forçada a vestir roupas "sexy" e usar maquiagem porque ela tinha o rosto de uma criança quando foi enganada pelo casal no ano de 2016. O casal falava para a vítima não revelar a sua idade para ninguém e durante quatro meses ela foi obrigada a ter relações sexuais com homens todos os dias.

Publicidade

Outro suspeito, identificado como George Maracineanu, de 47 anos, também foi preso e condenado a dois anos e oito meses de cadeia, por atrair uma mulher e entregar ela para o casal de aliciadores.

As autoridades locais começaram a investigar a quadrilha depois que uma das vítimas, uma mulher de 41 anos, fugiu e procurou uma delegacia no norte de Londres. Segundo a vítima, ela já estava sendo forçada a ter relações sexuais com mais de 10 homens há mais de três semanas. Ainda de acordo com a mulher, o seu passaporte foi confiscado pelos acusados assim que ela chegou no local. A quadrilha foi desmantelada após uma operação conjunta de oito meses entre a Polícia Metropolitana e os oficiais na Romênia.

No decorrer das investigações, a polícia descobriu que algumas das vítimas sabiam que iam trabalhar como garotas de programa, mas achavam que ficariam com uma parte do dinheiro que ganhavam, quando na verdade eram forçadas a entregar o dinheiro para o casal em troca de proteção na rua e para o aluguel da casa onde moravam. "Todos os três suspeitos inicialmente negaram o controle dessas mulheres e meninas para prostituição. A bravura dessas mulheres em fornecer evidências e apoiar esta acusação tem ajudado a parar uma rede criminosa perigosa aproveitando meninas vulneráveis", disse Damaris Lakin, do serviço de proteção a mulher. #Justiça #Crime #Investigação Criminal