Em #portugal, a Guarda Nacional Republicana confirmou hoje à comunicação social que já recebeu duas denuncias por parte de adultos por conta do jogo #Baleia Azul. A rádio TSF, informou nessa tarde (19) que as queixas recebidas pela força de segurança foram reencaminhadas para a Polícia Judiciária, a força de investigação criminal do país europeu. Vale salientar também que, além dessas duas queixas de adultos, foram ainda realizadas 18 denúncias de familiares de adolescentes que informam terem sido assediados pelo mesmo jogo nas redes sociais.

Recentemente o mundo foi surpreendido com a existência do jogo da Baleia Azul, um jogo que alegadamente foi criado na Rússia e que obriga os jogadores, na sua grande maioria adolescentes, a fazer desafios como infligir cortes neles próprios ou, em casos extremos a tentar suicídio.

Publicidade
Publicidade

Uma vez aceitando participar no jogo, os adolescentes não podem mais sair e, caso o tentem fazer são alvos de ameaças contra as suas próprias vidas ou contra as vidas de familiares.

Agora sabe-se que também alguns adultos se viram envolvidos nesse jogo online. A Guarda Nacional Republicana, uma força de segurança de Portugal, confirmou hoje à rádio TSF que foram recebidas queixas de dois adultos que se envolveram no jogo da Baleia Azul.

O major Paulo Poiares, que é responsável pelos programas especiais da GNR, explicou à comunicação social que a GNR encaminhou as duas queixas para a Polícia Judiciária que tem como tarefa, além de investigar o site que hospeda o jogo, encaminhar a vítima para apoio psicológico e alertar a família caso seja necessário. O responsável da Guarda Nacional Republicana reforçou a ideia de que esse jogo pode trazer consequências graves, uma vez que já fez vítimas mortais um pouco por todo o mundo.

Publicidade

A GNR pediu também às famílias das vítimas, o máximo de atenção. As forças de segurança podem bloquear o site ou o perfil do “curador” que é a pessoa quem ordena as tarefas do jogo, no entanto, mesmo depois do bloqueio, existe sempre o risco de ser criado outro perfil que pode tentar entrar em contato com a vítima e, por essa razão, os familiares devem estar sempre vigilantes.

As forças de segurança em Portugal estão também preocupadas com outros casos que surgem regularmente na internet. A GNR deu o exemplo de vídeos que são colocados na Internet e que as crianças e adolescentes tentam replicar. O responsável da força de segurança deu o exemplo da técnica de asfixia, em que os mais novos tentam ficar o maior tempo possível sem respirar. #Casos de polícia