Esta sexta-feira (12) foi marcada pelo pânico com o mega ataque cibernético contra empresas de setores estratégicos. Tudo começou na Europa e se alastrou por mais de 70 países.

Na Espanha, o alerta foi feito após a rede da Telefônica ser uma das vítimas do ransonware, o vírus que sequestra os dados e exige resgate. Em Portugal, a Telecom detectou o ataque, mas a divulgação só foi feita horas após a confirmação de outros países europeus e a garantia de que não tinha relação com o Papa Francisco, que está visitando o país.

Brasileiros podem ser os organizadores do mega ataque

Há suspeita de que o Brasil seja a base dessa ação de pirataria.

Publicidade
Publicidade

A afirmação foi feita ao jornal Diário de Notícias pelo coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança de Portugal, Pedro Veiga. Sem maiores explicações, ele disse que é difícil descobrir a localização precisa porque seus autores sabem como ocultar a origem.

Muitas empresas brasileiras também foram alvo de ataques, conforme divulgação nos sites especializados, como o TecMundo. Na esfera pública, os Tribunais de Justiça de São Paulo e de Minas Gerais bloquearam o acesso aos servidores para evitar qualquer dano à rede.

Criado em 2016, o vírus batizado de WannaCry (Quer Chorar, em tradução livre) atinge apenas equipamentos com Windows que não tenham atualizado seu sistema já corrigido pela Microsoft desde março último.

Publicidade

Os piratas cibernéticos se aproveitam do fato de empresas que continuam vulneráveis e garantem o resgate daquelas que não têm dados arquivados em back-up.

O WannaCry foi baseado em um programa de encriptação dos dados criado para operações militares. Estava sob a guarda da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos, de onde pode ter vazado no ano passado.

Piratas oferecem parcelamento do resgate aos muito pobres

A mensagem de resgate avisa que todos os arquivos estão encriptados e inacessíveis. "Garantimos que você pode recuperá-los de forma segura e fácil (...) Você tem três dias para nos pagar, após isso o valor dobra. E se não pagar em sete dias, seus dados nunca mais serão recuperados", diz a mensagem de resgate deixada pelos hackers nos computadores;

Com ironia, os piratas oferecem desconto do valor, que começa em US$ 300 (R$ 942), exclusivamente em moeda digital Bitcoin. "Teremos eventos gratuitos para os usuários pobres que não 'poderiam' (sic) pagar em seis meses". Especialistas recomendam não pagar o resgate, pois a recuperação dos dados não é garantida. #Tecnologia #hacker #AtaqueWannaCry