Sarah-Jane Cunningham, de 38 anos, morreu e a causa de morte foi uma overdose. Supostamente, a mulher, que teria problemas com #droga, abusou no consumo após receber notícias dramáticas. Ela descobriu que o marido a estava traindo com uma amiga sua e fez consumo excessivo de álcool e drogas. Não existe, no entanto, certeza de que ela se queria suicidar, de acordo com o tribunal de Norwich, na Inglaterra.

A mulher teria ficado devastada quando recebeu fotos do seu marido, Stuart, nu com uma amante. Ela descobriu dessa forma que estava sendo traída, apesar de estar desconfiada há algum tempo. Durante o inquérito uma amiga de Sarah contou que ela sabia que o marido teria uma amante.

Publicidade
Publicidade

Apesar disso, ela se recusava a deixá-lo, continuando com um casamento destrutivo.

A irmã de Sarah contou no tribunal que ela era "viciada" no marido e apesar de aquele relacionamento a estar destruindo, se recusava em viver sem Stuart. "Eles trouxeram o pior um para o outro, mas ela não iria deixá-lo, porque ela não poderia viver sem ele", contou a irmã de Sarah, Kim Dodd, de 37 anos.

Ela disse ainda que Stuart havia mudado muito seu comportamento após um acidente, em 2014. Supostamente, o cunhado ficou sofrendo com estresse pós-traumático, o que gerou dificuldades no casamento.

Em outubro de 2015, Sarah dava os primeiros sinais de não estar bem e com a saúde mental abalada. A mulher deu entrada, pela primeira vez, na urgência do hospital por overdose. Os problemas sérios começaram aí, mas infelizmente ninguém relevou o caso e ela teve que lidar sozinha com as suas fragilidades psicológicas.

Publicidade

Em julho de 2016, ela voltou ao hospital, também por overdose, após descobrir a traição. Esteve internada durante três dias e morreu no dia seguinte, após ter alta hospitalar. Novamente, poderia ter falhado o acompanhamento psicológico.

Miriam Isaac, médica no hospital onde Sarah esteve internada, acredita que ela não pretenderia se suicidar, mas sim dizer ao marido que queria morrer, comunicando suas frustrações a ele. A juíza Yvonne Blake concluiu esta semana que Sarah-Jane morreu de overdose de drogas e álcool.

Após o inquérito, a irmã de Sarah disse que nada poderia trazer sua irmã de volta, mas apesar disso, ela ficou "satisfeita", por saber que a clínica de saúde mental iria tomar novas medidas. As políticas de saúde mental britânicas acabaram por falhar com Sarah, mas depois deste inquérito, Kim percebeu que eles vão mudar e que o caso de sua irmã pode impedir que estas situações se repitam com outras pessoas. A juíza não encontrou, no entanto, culpados para a morte de Sarah. #Casal #Suicídio