Uma bebezinha que foi gerada em uma gravidez denominada parasita, vem lutando bravamente pela sua sobrevivência. Ela ainda tem pouco tempo de vida mas já demonstrou que quer muito viver.

A criança nasceu com a cabeça da irmã gêmea ligada em seu corpo, mais precisamente perto do estômago. De acordo com o portal de notícias online #Saúde IG, o bebê nasceu na Índia e precisou passar por uma cirurgia para retirar a cabeça presa ao seu corpo. Saiba mais aqui.

Bebê parasita

A recém-nascida que nasceu com uma cabeça ligada ao corpo, passou por uma cirurgia de aproximadamente 4 horas para retirar o gêmeo parasita. Neste caso a cabeça ligada ao bebê não era bem formada, ela não tinha olhos e apenas um pequeno braço com uma mão minúscula.

Publicidade
Publicidade

Embora não houvesse nenhuma função cerebral nem mesmo qualquer outra atividade, a gêmea sugava os nutrientes e o sangue, que eram essenciais para a bebê se desenvolver com saúde. Por este motivo a gêmea foi chamada de parasita.

Cirurgia

A cirurgia foi realizada com sucesso no centro cirúrgico do JK Lone #Hospital, em Jaiapur, no último dia 26 de abril. O médico responsável pela cirurgia e chefe da pediatria do Hospital, Dr. Pravin Mathur, não deu detalhes sobre quando a bebê vai receber alta, mas assegurou que ela passa bem e que a cirurgia era necessária para sua sobrevivência.

A mãe da garotinha tem apenas 21 anos e garantiu que fez todos os exames necessários para acompanhar o desenvolvimento do bebê. Ela relatou que começou a sentir muitas dores durante a gestação e que por isso procurou ajuda médica.

Publicidade

Ela afirmou que recebeu a notícia sobre a gestação de gêmeas mas não foi informada que uma delas tinha má formação. O pai é um fazendeiro de 24 anos.

O médico relatou ao jornal India News que os pais da garotinha ficaram desesperados quando viram a filha. Dr. Pravin Mathur afirmou que precisou convencer os pais da criança sobre a necessidade da cirurgia para a sobrevivência da filha.

O hospital fez a cirurgia sem cobrar nada pelo procedimento e a cirurgia aconteceu logo após o nascimento.

Casos como este são realmente muito raros, acontece um nascimento em cada um milhão de nascidos vivos. Esta anomalia acontece quando existe um atraso na separação dos embriões durante a concepção. Neste caso desenvolve-se o gêmeo parasita quando um embrião mantém um desenvolvimento dominante à custa do outro.

Em nota a assessoria do hospital informou que o bebê está se recuperando muito bem e que em breve deve sair da incubadora nas próximas semanas. #Medicina