O Facebook vem em constante processo de mudança e implementação de novas ferramentas para melhor atender seus usuários. Uma das últimas novidades e de maior sucesso foi a liberação da função live para todos os usuários da rede social, que permite que as pessoas façam gravações ao vivo e tenha a opção de publicar ou não esses vídeos diretamente em sua linha do tempo. A função ainda permite que uma pessoa assine a live de outras, para assim receber notificações sempre que elas fizerem uma transmissão ao vivo.

As transmissões ao vivo em redes sociais vem sendo uma ferramenta muito utilizadas entre os adolescentes que usam tal recurso para transmitirem aos seus seguidores e amigos vários eventos de seu dia a dia, como vídeos de festas, diversões ou qualquer outro acontecimento.

Publicidade
Publicidade

Lamentavelmente, esse recurso também vem sendo utilizado para a prática de atos desprezíveis, como suicídios, desafios, jogos perigosos – como o recente e conhecido Baleia Azul -, e até crimes bárbaros e inacreditáveis como o informado a seguir.

Duas adolescentes canadenses foram presas esta semana por suspeita de assassinato depois que um vídeo foi postado na rede social Facebook. O vídeo se tratava de uma transmissão ao vivo de uma garota que oi brutalmente espancada até a morte.

Segundo informações repassadas pelas autoridades que acompanham o caso bárbaro, as adolescentes canadenses, que tiveram suas identidades preservadas, tem apenas 16 e 17 anos. Elas compartilharam as imagens perturbadoras e chocantes em sua própria página de mídia social e em um aplicativo de mensagens instantâneas privado.

Publicidade

Segundo informações do jornal New York Daily News, a vítima, que se chamava Serena McKay, de apenas 19 anos, foi vista pela última vez por sua família no último domingo (30), no mesmo dia em que foi encontrada morta perto de sua própria residência.

Serena McKay, que deveria se formar no mês que vem, foi ouvida no vídeo gravado gritando e implorando para que os agressores parassem com as agressões. De acordo com uma reportagem da rede CBC, a filmagem foi deixada na rede social por um período de quase quatro horas antes de ter sido obrigado a ser retirada do ar.

A mesma rede social vem enfrentando duras e repetitivas críticas por não fazerem o suficiente para resolver essa questão de transmissões ao vivo de casos brutais e inadmissíveis como esse.

Devido a barbaridade como o #Crime foi cometido e exposto, o uso de drogas é apontado como um dos motivos que podem ter levados as jovens a comerem o crime. A polícia continua investigando o caso. #Facebook Live #SerenaMcKay