Novas declarações de Gonçalo Amaral estão dando o que falar nas redes sociais em #portugal. Em uma reportagem emitida ontem (1), na Correio da Manhã TV, o antigo investigador da Polícia Judiciária, que trabalhou no caso do desaparecimento de Maddie McCann, voltou ao local do #Crime para falar sobre o desaparecimento e para fazer uma declaração que foi simplesmente bombástica. Na opinião dele, a menina foi morta por acidente e depois cremada.

Gonçalo Amaral foi o primeiro investigador responsável pela investigação do desaparecimento de #Maddie McCann. Foi a 3 de maio de 2007 que tudo aconteceu, ou seja, faz amanhã 10 anos.

Publicidade
Publicidade

Para marcar a data, o famoso canal de televisão português, fez uma reportagem sobre o caso e o convidado especial foi, nada mais nada menos do que o antigo agente da Polícia Judiciária.

Gonçalo Amaral, a pedido da CM TV, voltou ao OCean Clube na Praia da Luz, o empreendimento turístico onde Maddie foi vista pela última vez. O ex-inspetor falou de uma forma aberta sobre o caso, falou sobre as declarações de Kate e Gerry e defendeu novamente a sua teoria de que a Madeleine McCann terá morrido acidentalmente e por culpa dos pais.

Em relação à sua teoria, o antigo investigador do caso, falou sobre uma outra teoria avançada por uma especialista criminal. Essa especialista é da opinião de que houve negligência e medicação da parte de Kate e Gerry McCann.

Gonçalo Amaral foi mais longe e voltou a acusar o casal de serem culpados da morte da sua filha de 3 anos e de terem ocultado o cadáver da menina.

Publicidade

O inspetor defendeu que Maddie faleceu dentro do apartamento, mas de forma acidental e que os seus pais, depois de terem descoberto o trágico acontecimento, decidiram esconder o corpo da filha dentro de um congelador.

Para justificar essa sua tese, Gonçalo Amaral voltou a relembrar que os cães da polícia britânica farejaram odor de sangue e cadáver em um carro usado pelo casal e também dentro do apartamento onde a menina foi vista pela última vez.

Para fazer desaparecer o corpo, o ex-investigador do caso afirma que o casal usou uma estratégia simplesmente macabra. Ele acredita que Kate e Gerry esconderam o corpo da menina no caixão de uma outra cidadã inglesa falecida, que foi cremada pouco tempo depois do desaparecimento de Maddie em Ferreira do Alentejo.

Gonçalo Amaral falou ainda sobre a grande pressão política que houve na altura. Ele contou que a PJ, o Ministério Público e o governo de Portugal foram pressionados pelas autoridades do Reino Unido para seguir uma linha de investigação que não prejudicasse o casal McCann.

Assista ao vídeo e veja esses e outros pormenores na grande reportagem que a CM TV transmitiu ontem. Depois não esqueça de escrever a sua opinião na nossa caixa de comentários!