O canal de televisão local FOX 13, da cidade de Memphis nos Estados Unidos, noticiou ontem (13), que um homem do Tennesse ateou fogo nele mesmo e transmitiu todo esse momento de horror através do serviço de streaming da rede social Facebook. Tudo aconteceu na manhã de sábado em um bar da cidade. O homem acabou morrendo mais tarde devido a queimaduras graves.

Esse é mais um acontecimento trágico associado à exposição excessiva nas #Redes Sociais. Aconteceu no Estado do Tennesse, mais particularmente na cidade de Memphis, a mesma que viu nascer Elvis Presley. Na manhã de sábado, a polícia recebeu uma chamada de urgência alertando para um homem que tinha ateado fogo nele mesmo dentro de um bar da cidade.

Publicidade
Publicidade

Vários policiais e ambulâncias correram para o local, onde encontraram um homem seminu e gravemente queimado.

Apesar de todos os esforços das equipes médicas, que chegaram ao local rapidamente e encontraram a vítima ainda com vida, mais tarde o homem acabou por ser declarado morto no Hospital Regional One.

O homem foi identificado como sendo Jared McLemore, um músico bastante conhecido na região de Memphis. Foi Alyssa Moore, uma ex-namorada de Jared, quem fez a sua identificação. Testemunhas disseram que McLemore correu para dentro do parque de estacionamento em frente ao bar e ateou fogo nele mesmo. Ele começou por despejar combustível no seu corpo ateando depois o líquido. Quando ficou em chamas, ele correu para dentro do bar, onde encontrou os clientes que inicialmente pensaram que se tratava de uma piada, mas que rapidamente perceberam que Jared estava morrendo devido ao fogo que tinha ateado nele mesmo.

Publicidade

Uma testemunha falou ao Fox 13 e revelou que tudo parecia saído de um filme. Kimberly Koehler confirmou ainda que a ex-namorada de Jared assistiu a tudo, uma vez que ela trabalha no bar onde tudo aconteceu. A testemunha afirmou ainda que os dois tinham uma longa história de brigas e de violência doméstica e que Jared se suicidou porque queria chamar a atenção da ex-namorada.

Entretanto, a investigação já confirmou que Jarded McLemore foi mesmo preso em 2016 por ter perseguido a ex-namorada Alyssa Moore. Na époça, o juiz decretou que ele fosse avaliado por um psiquiatra. Esse incidente foi o último de uma série de acontecimentos violentos transmitidos em direto no #Facebook Live. Esse ano pelo menos três pessoas já se suicidaram ao vivo na famosa plataforma de streaming, enquanto que outro homem, Steve Stephens, filmou a ele mesmo assassinando um idoso no Ohio.

O que você pensa sobre mais esse acidente? O que devem as autoridades fazer para evitar esses casos? Escreva a sua opinião nos comentários! #Suicídio