Um garoto adolescente cometeu suicídio depois de ter participado de uma tarefa do jogo #Baleia Azul. O incidente aconteceu em Nyamakima, área de Kamukunji de Nairobi, no Quênia. A vítima foi identificada pelas autoridades locais como Jamie Njenga, de 16 anos, popularmente conhecido como Jamie Giggz. Segundo informações repassadas pela polícia, a vítima era estudante da Escola Secundária de Kirieini, no Condado de Kiambu, e enforcou-se na varanda de um hotel, cujo proprietário é seu avô, no centro da cidade.

O corpo do adolescente, que tinha uma corda amarrada ao redor do pescoço, foi encontrado por volta das 3 horas de quinta-feira (4).

Publicidade
Publicidade

Relatando os detalhes sobre o #Suicídio, o primo da vítima, que não teve o seu nome revelado, confirmou que Jamie estava jogando Baleia Azul. Segundo o primo da vítima, o jovem tinha participado do jogo um dia antes de cometer suicídio. Ainda de acordo com o primo, relatou que a vítima antes de tirar sua vida, tinha pesquisado na internet como cometer suicídio, em seguida, ele tinha enviado mensagens de texto para alguns amigos mais próximos a ele pedindo que eles se lembram dele e que eles se encontram no céu. “Isso nos chocou", disse o primo.

A polícia disse que não estava ciente das circunstâncias que levaram o adolescente a tirar a própria vida. O comandante da polícia do Condado de Nairobi, Jaféth Koome, confirmou o incidente e relatou que a polícia está investigando as causas da morte do garoto.

Publicidade

O incidente foi relatado na estação de polícia de Kamukunji pelo avô de Jamie, identificado como Njenga Wangige, que disse que o adolescente pendurou-se na varanda do hotel. As autoridades policiais não confirmaram se o adolescente estava realmente jogando Baleia Azul.

Segundo o avô da vítima, Jamie costumava acordar à meia-noite para jogar o jogo. "Ele acordava à meia-noite para jogar e voltava a dormir às duas da manhã. Eu não entendia porquê e como, mas ele nos disse que tinha tempo e dinheiro para jogar", disse o avô. Em todo o mundo, há vários casos de suicídios de adolescentes que foram vinculados ao jogo. Várias mídias têm advertido os pais, pedindo-lhes para prestar atenção em seus filhos sobre o jogo da morte.

De acordo com o portal de notícias Standard Media, após a morte do garoto, o governo escreveu ao Facebook, Twitter e outros sites e mídias sociais em que acontecem o jogo pedindo que ele fosse desativado.

"Também escrevemos ao Google e pedimos que estivessem em alerta máximo do jogo no YouTube e outras plataformas gerenciadas por eles. Nós também pedimos para a retirada do jogo de todos os sites de mídia social no Quênia e pedimos a todos os provedores de serviços de internet para garantirem que não é acessível no Quênia", disse Ezakiel Mutua, chefe do governo. #Casos de polícia