Uma reportagem divulgada pelo portal de notícias do jornal britânico Daily Mail, nesta sexta-feira (26), relata que as autoridades da Tailândia estão a procura de um homem que assassinou uma jovem identificada como Warisara Klinju, de 23 anos, nesta semana. Segundo a polícia, o corpo da jovem foi encontrado enterrado em uma cova rasa.

Conforme informações, a vítima estava cortada ao meio. A polícia suspeita que o assassino tenha alguma rixa com a vítima. De acordo com relatos dos policiais, a jovem trabalhava em um bar como garçonete. O corpo todo mutilado foi encontrado enrolado em sacos plásticos perto de uma aldeia na província de Khon Kaen, no Nordeste da Tailândia.

Publicidade
Publicidade

Conforme descreve a polícia, a vítima foi assassinada antes de ser serrada ao meio da cintura para baixo. Segundo os policiais, o corpo da vítima foi levada até o local, onde foi colocado dentro de dois caixotes.

O corpo de Warisara foi encontrado por agricultores na tarde de sexta-feira. De imediato, acionaram a polícia relatando que um corpo de uma pessoa havia sido encontrado enterrado em uma cova rasa.

Os oficias da polícia relataram que a suspeita é que o assassino da jovem tinha rancor pessoal de Warisara. Segundo o tenente-general Suan Khamai, a polícia do distrito de Khao Suan Kwang relatou que os agricultores estavam passando pelo local quando suspeitaram que um corpo havido sido enterrado.

“Os moradores estavam caminhando e se aproximaram da área onde o corpo foi encontrado. Havia folhas negras e eles começaram a cavar.

Publicidade

Quando abriram a bolsa, encontraram partes do corpo. A polícia imediatamente correu para a cena”, disse o tenente. Segundo ele, a vítima havia trabalhado nas noites anteriores em um complexo de bar da cidade, onde ela era uma anfitriã de bebidas para entreter os clientes.

“Identificaram-na por tatuagens distintivas em suas costas e uma tatuagem em seu peito esquerdo. A menina foi morta em outro lugar, cortada em outro lugar, depois colocada em um saco e transportada em um carro para ser enterrado na área. Acreditamos que foi uma vingança pessoal. Quando a oportunidade surgiu, eles a mataram e cortaram o corpo em duas partes. Acreditamos que seja uma questão pessoal relacionada ao sexo e relacionamentos", disse o tenente.

O corpo da vítima foi recolhido e encaminhado para o órgão específico para o caso, onde passará por exames de DNA. A polícia abriu um inquérito e o caso está sendo investigado. Nenhum suspeito de ter cometido o #Crime foi preso até o momento. #Investigação Criminal #Casos de polícia