Um grupo de jovens estudantes está enfrentando acusação de homicídio depois que uma garota foi brutalmente espancada até a #Morte em meio a relatos de que o assassinato pode ter sido transmitido, ao vivo, no #Facebook.

Serena McKay, de 19 anos, foi encontrada morta em Sagkeeng, no Nordeste de Winnipeg, no Canadá, em 23 de abril, no First Nation Reserve, uma grande reserva ecológica. Policiais estão investigando se um #Vídeo do horrível assassinato pode ter sido transmitido na live do Facebook e depois ter permanecido na rede social por até 4 horas antes de ser removido. Cabe ressaltar que, mesmo apagado, o Facebook mantem registros de histórico de tudo que é postado.

Publicidade
Publicidade

O vídeo mostra uma adolescente ensanguentada sendo violentamente chutada e esmurrada. Ela está impotente jogada a chão. Ao longo dos ataques é possível ouvir tanto vozes masculinas quanto femininas ao fundo, o que demonstra que ela foi atacada por ambos os sexos.

Em um determinado ponto do vídeo, ouve-se uma mulher dizer que não queria vê-la viva e desfere um palavrão. Então, o grupo torna os ataques mais violentos, até que Serena é golpeada na cabeça e fica imóvel. Aparentemente, esse teria sido o golpe fatal. A polícia do Canadá agora investiga o vídeo e tenta apurar pelas imagens quem seriam os autores da barbárie.

Duas adolescentes foram detidas, uma de 16 e outra de 17 anos. Elas estudam no mesmo colégio que Serena. As investigações preliminares dão conta que elas poderiam ter participação no crime, segundo a rede CBC.

Publicidade

O sargento da Polícia Montada do Canadá Real (RCMP) Paul Manaigre afirmou a CBC que "temos que ter cuidado com as redes sociais hoje em dia. Tanto o bom quanto o ruim é postado por lá, e pode ser perigoso". "Tudo está sendo colocado lá fora pode ser perigoso", acrescentou.

Mortes transmitidas pelo Facebook

Esse não é o primeiro crime transmitido pelo Facebook. Recentemente foi noticiado também um caso que chocou o mundo. Um pai, com ciúmes da mãe, pegou o bebê de 11 meses, o dopou e o enforcou jogando-o de um telhado. O homem, na sequência, também morre da mesma forma. Tudo isso foi transmitido ao vivo também pelo Facebook.

Um dos crimes que mais repercutiu na rede social foi a transmissão de um caso terrível de um homem em Cleveland, nos Estados Unidos, que matou um idoso na rua que retornava de um almoço de ação de graças com a família, no dia 16 de abril passado. Steve Stephens, de 37 anos, escolheu a vítima aleatoriamente e transmitiu o crime pelo Facebook.

Já no Brasil, no início deste ano, um caso também ganhou atenção. Um policial militar no Rio de Janeiro, por estar sem receber salários e com dívidas, decidiu tirar a própria vida e transmitir online.