Abigail Brown tinha 26 anos quando foi encontrada enforcada em um apartamento, durante férias na Tailândia. A jovem britânica, natural de Hampshire, havia brigado com o namorado e voltou sozinha para casa. Pouco depois, James Brum regressou e encontrou a namorada pendurada e já inconsciente. Alegadamente, ela teria se pendurado para dar um susto nele, mas como ele demorou, ela acabou se enforcando, possivelmente sem querer. Agora, no tribunal, o inquérito ficou concluído como um #Acidente que terminou em #Suicídio.

A mãe de Abigail disse acreditar que sua filha queria apenas "assustar ou perturbar" o namorado, como forma de mostrar como estava chateada com a briga entre os dois.

Publicidade
Publicidade

Jane Rowland, de 50 anos, disse, no entanto, que o namorado da filha deveria ter tomado conta dela. No tribunal, a mãe se mostrou destroçada e revelou, nesta segunda-feira (15), que, na sua opinião, os #jovens casais deveriam "procurar mais um ao outro" quando viajam para lugares "quentes e empolgantes", que têm muito álcool e barato à disposição, como teria acontecido nesta viagem a Phuket, na Tailândia.

Apesar de ter acreditado que sua filha não se suicidou de propósito, Jane acaba culpando um pouco o namorado da filha, por ele não ter seguido Abigail até em casa. O casal havia tido uma "briga boba" e ele só regressou para casa três horas depois da namorada, momento em que ela já estava inconsciente, de acordo com o médico legista.

A jovem poderia ter pensado que o namorado a seguiria pouco depois e que iria se assustar quando a visse pendurada no quarto.

Publicidade

Ele se assustou mesmo, mas com a sua morte.

Foi já durante a madrugada britânica que os pais de Abigail receberam a penosa chamada telefônica. Foi James quem teve que dar a triste notícia da morte da namorada: "Abi se foi. Tivemos uma discussão idiota, ela voltou para o quarto, pendurou-se e morreu".

James Brum, de 30 anos, ainda não superou a imagem da namorada morta, na sua frente, quando chegou em casa. No tribunal, o jovem britânico contou que "ela tinha bebido demais" nessa noite. Ele teria deixado algum tempo para ela "refrescar suas ideias", e só foi a encontrar três horas depois.

A polícia tailandesa confirmou que encontrou Abigail inconsciente na sala. A autópsia confirmou a causa de morte por asfixia ou sufocamento, tendo ainda encontrado ferimentos externos em seu pescoço.

A juiza Samantha Marsh falou em "desgraça" na hora do veredicto final, e não houve o envolvimento de terceiros nesta tragédia. Também a família aceitou o suicídio por acidente, como causa de morte da filha, que "iria ter um futuro feliz e brilhante com James".